domingo, 23 de novembro de 2014

UESPI lança edital para teste seletivo do PARFOR

A Universidade Estadual do Piauí, abriu processo seletivo simplificado para a formação de cadastro de reserva de prestadores de serviços de apoio ténico do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica – PARFOR/UESPI. A contratação é de natureza provisória, ou seja, enquanto durarem as ações previstas pelo Convênio PARFOR/CAPES/UESPI.
As inscrições serão realizadas na Coordenação Geral do PARFOR/UESPI em Teresina, nos dias 24 e 25 de novembro de 2014, das 8h às 13h; e nas Coordenações Locais do programa, de acordo com o horário de funcionamento.
Serão abertas as seguintes vagas para prestação de serviço: Apoio Administrativo da Coordenação Geral, Apoio Administrativo das Coordenações Locais, Apoio técnico em Comunicação e Apoio técnico em Webdesigner.
O PARFOR/UESPI tem atuação nos municípios de: Amarante, Barras, Bom Jesus, Campo Maior, Canto do Buriti, Corrente, Curimatá, Esperantina, Floriano, Fronteiras, José de Freitas, Luzilândia, Oeiras, Parnaíba, Paulistana, Pedro II, Picos, Piracuruca, Piripiri, São João do Piauí, São Raimundo Nonato, Teresina, União, Uruçuí e Valença do Piauí.

O edital e ficha de inscrição estão disponíveis no site da Uespi.

Fonte: Cidadeverde.com

sábado, 22 de novembro de 2014

Alunos fazem manifestação pedindo pagamento do transporte escolar

Cerca de 300 estudantes do Vale do Gavião fizeram uma manifestação na tarde desta sexta-feira (21) cobrando o pagamento do transporte escolar. Os alunos estão com dificuldade em frequentar as aulas e concluir o ano letivo. As empresas que fazem o transporte escolar na região estão há três meses sem receber pagamento. 


A dona de casa Janete Gomes, disse que não tem condições financeiras de pagar passagens do transporte público regular para que os dois filhos não deixem de frequentar a escola. "Não tenho condições. Queremos que essa situação seja resolvida". 
para não perder o ano letivo, a Assosiação de Moradores do residencial Sigefredo Pachêco, um dos que compõem os residenciais localizados no Vale do Gavião, organizaram a manifestação no intuito de cobrar a Secretaria Estadual de Educação(Seduc) opagamento dos oito ônubus que transportam os alunos até as escolas. 
Segundo o chefe de gabinete da Seduc, José Guimarães, o pagamento de uma das parcelas atrassadas, do total de três, já foi pago. A previsão é que após a liberação de recursos pela Secretaria Estadual de Fazenda, as duas parcelas restantes sejam pagas no mês de dezembro
Fonte: Cidadeverde.com

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Assalto a carro forte próximo a cidade de Canto do Buriti - PI

carro-forte-2.jpg

Segundo a capitã Neucijane de Vasconcelos, subcomandante do 3º Batalhão da Polícia Militar de Floriano, informou ao Cidadeverde.com, os bandidos que assaltaram um carro forte na cidade de Canto do Buriti, teriam antes, furado os pneus de uma carreta que foi utilizada para bloquear a PI 140, onde o roubo aconteceu. Em seguida, eles esperaram o carro forte e dispararam contra o veículo. "Eles conseguiram render todos que estavam no carro forte depois de uma troca de tiros e explodiram o cofre que fica dentro do veículo. Em seguida fugiram e uma Pajero, que foi incendiada depois para ser trocada por uma Hilux, com placa fria de Salvador (BA). Foram montadas barreiras em várias cidades como Guadalupe, São João do Piauí, Canto do Buriti e Itaueira".
Não houve feridos durante a troca de tiros. Os funcionários da empresa transportadora de valores que ocupavam o carro forte não souberam precisar a quantia que estava sendo transportada e que foi levada pelo bando. 
Atualizada às 9h51 (horário local)
Um carro-forte foi assaltado no na PI 140, a cerca de 40 quilômetros da cidade de Canto do Buriti na tarde desta sexta-feira (21). Um bando interceptou o veículo, efetuou disparos e teriam conseguido fugir. É possível ver várias marcas de balas na lataria do carro-forte. 
Na fuga, a quadrilha teria ateado fogo em uma Pajero. 
Segundo apurou o CidadeVerde.com os criminosos fugiram por estradas vicinais em direção ao município de Pajeú do Piauí. 
Uma guarnição da Polícia Militar de Floriano foi deslocada para realizar buscas dos suspeitos. 

Carlos Lustosa Filho (Com informações do SaoRaimundo.com)
Fonte: Cidadeverde.com

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Estimativa oficial de crescimento da economia neste ano cai para 0,5%

A equipe econômica reduziu de 0,9% para 0,5% a previsão oficial de crescimento da economia brasileira para este ano. O número consta do Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias, divulgado hoje (21) pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.
A estimativa de inflação oficial, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), para 2014, aumentou de 6,2% para 6,45%, próximo do teto da meta: de 6,5%. Apesar de o relatório ser divulgado pelo Planejamento, as projeções em relação à economia são de autoria da Secretaria de Política Econômica, do Ministério da Fazenda.
Apesar da redução na estimativa de crescimento, a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país) está mais otimista que as previsões do mercado. Segundo a última edição do boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo Banco Central, os analistas projetam crescimento de apenas 0,21% para o PIB brasileiro neste ano. Em relação à inflação, no entanto, a estimativa oficial é mais pessimista. As instituições preveem IPCA de 6,4% para 2014.
O governo também reduziu, de 3% para 2%, a estimativa de crescimento para 2015, e aumentou de 5% para 6,1% a previsão de IPCA para o próximo ano. Os valores constam de mensagem enviada ao Congresso Nacional.
Os números vão orientar a elaboração do Orçamento Geral da União para o próximo ano, atualmente em tramitação na Comissão Mista de Orçamento do Congresso. As estimativas também estão mais otimistas que as das instituições financeiras, que acreditam em crescimento de 0,8% e inflação de 6,4% no ano que vem.

Fonte: Agência Brasil

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Senador Cristovam Buarque defende remédios à base de maconha

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF), relator da sugestão popular que propõe a regulamentação do uso da maconha (SUG 8/2014), decidiu sugerir a criação de uma subcomissão para continuar o debate sobre o tema. Ele ressaltou, porém, que já se convenceu da necessidade de se liberar o uso de medicamentos baseados em derivados da maconha.
O relatório, segundo o senador, foi entregue nesta terça-feira (18) à presidente da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), senadora Ana Rita (PT-ES).
"O uso medicinal sob a forma de remédio tem que ser regulamentado imediatamente. Não se justifica deixar centenas, milhares de pessoas sofrendo, sabendo que há um remédio disponível e que as pessoas não têm acesso porque tem uma proibição", disse o senador.
Cristovam diz não ter se sentido seguro, no entanto, para apresentar, em seu nome, um projeto sobre o uso da maconha em forma de remédios. Apesar disso, informou ter encomendado à Consultoria Legislativa um projeto sobre o tema, que deve encaminhar à comissão. Quanto ao uso medicinal da maconha in natura, Cristovam diz que ainda precisa haver mais debate.
Uso recreativo
Cristovam também defendeu um debate mais aprofundado sobre o uso recreativo da maconha. A possibilidade de a maconha induzir a doenças como a esquizofrenia e um eventual aumento do consumo e do tráfico, com a liberação, são pontos que preocupam o senador. Esses temas foram abordados na série de audiências realizada pela CDH nos últimos meses.
"Todas as audiências que eu fiz, e foram muitas, não me deixaram seguro de que a liberação não aumentaria o consumo. Também não fiquei seguro sobre se, de fato, diminuiria o tráfico geral ou apenas o tráfico migraria para outras drogas", disse o senador, que também afirmou ter dúvidas sobre como a opinião pública avalia a questão.
Cristovam reconheceu que há muitos grupos de pressão preocupados em influenciar uma decisão sobre a regulamentação da maconha. Além do lobby de religiosos, contra a liberação, donos de clínicas temeriam que as famílias parem de levar os usuários para tratamento.
"Ninguém leva para a clínica psiquiátrica o menino que foi pego fumando um cigarro no banheiro. Maconha ainda leva para a clínica", ponderou.
Do outro lado, o senador diz que há lobby de laboratórios, que têm interesse em produzir novos medicamentos para obter lucro.
Modelos
Com relação aos países que já liberaram o uso da maconha, de diferentes formas, Cristovam disse que não há, ainda, como indicar um exemplo a ser seguido. Por isso, o relatório sugere o estudo desses modelos.
Se a comissão aprovar o relatório de Cristovam, uma subcomissão deve ser criada para analisar as proposições que julgar importantes sobre o tema. Em outubro, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou substitutivo a projeto que altera a Lei de Drogas, com medidas como a liberação da importação de medicamentos à base de derivados da maconha (canabinoides). O texto de Antonio Carlos Valadares, porém, ainda passará por quatro comissões.
O senador deixou claro que, apesar de defender mais debates, é contra o arquivamento da sugestão.
"Eu digo: não se arquive a sugestão. Porque, se eu dissesse arquive-se, acabaria tudo. E nem se aceite plenamente ainda. Que se discuta mais o assunto", concluiu.
Fonte: Agência Senado

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Edição de imagem é destaque em palestra no Design Photo Conference


Foto: Raoni Barbosa

Foto: Raoni Barbosa
Foto: Raoni Barbosa
Foto: Raoni Barbosa
Foto: Raoni Barbosa
Foto: Raoni Barbosa

A fotógrafa paulista Érica Dal Bello Stringhini ministrou a palestra "Lightroom e ACR do início ao fim" neste sábado (15), segundo dia da Design Photo Conference (DPC). Dicas para dominar os programas de edição de imagem foram o destaque desta palestra. "Passei um pouco do meu conhecimento sobre o ACR e o quanto é possível otimizar em tempo e em qualidade, quando se trata de edição de imagens. Ele valoriza e a gente ganha muito com isso", afirmou.
O evento teve início na sexta-feira (14), no cine teatro da Universidade Federal do Piauí (UFPI), com o objetivo de promover interação e troca de conhecimentos entre os profissionais e estudantes nas áreas de design, fotografia e criatividade.
Para a palestrante, conhecer novas pessoas e ter este tipo de interação serve para impulsionar a rede profissional no mercado do design. "Acho indispensável participar desse tipo de evento. É impossível sair daqui sem conhecer pelo menos uma pessoa nova, é um networking muito legal. Aqui você vê a galera que esta no mercado, já estive em eventos assim como participante e a troca de experiências é muito bacana", ressaltou.
O estudante de publicidade Renato Dias está participando do evento pela 3ª vez e avalia o desempenho da palestrante e diz que em seu dia-a-dia as dicas passadas por Érica são sempre usadas. "Eu sempre participo do DPC, este ano vim pela palestra da Érica e recebi dicas muito boas. No trabalho, costumo seguir as dicas que ela passa", relatou. 
Profissionais do Estúdio Colletivo, falam sobre economia criativa e também são destaques deste sábado no evento. Os palestrantes apresentam cases de sucesso e dão dicas de como ganhar dinheiro e fazer sucesso através do talento, no design e na arte. 
Cerca de 250 profissionais e estudantes participam da conferência, e terão certificados emitidos pela UFPI. Para encerrar, a 4ª edição do DPC, conta com a entrega do prêmio Lima Júnior, concurso cultural desenvolvido pelo evento.

Lucas Marreiros (Especial para o Cidadeverde.com)

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Enem não será cancelado, garante o Inep; aguarda inquérito da PF do PI

Estudantes denunciaram ter recebido tema da prova pelo celular; caso está sendo apurado

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), José Francisco Soares, descartou, em Fortaleza, o cancelamento do Enem 2014 por causa de fraudes e suposto vazamento. "Está completamente fora de cogitação", disse. "Não há nada que nos leve a essa direção'', afirmou.
Segundo ele, o Inep decidirá os procedimentos quanto ao suposto vazamento após o fim da investigação da Polícia Federal do Piauí. ''No nosso caso temos de esperar essa investigação para, ntão, procedermos a ação [...]. O Enem não será cancelado. Estamos aqui diante de um fato completamente isolado que a policia está investigando [...]. A isonomia será garantida a partir das informações que a polícia nos fornecer. É perfeitamente possível encontrar maneiras de restaurar uma isonomia em um evento localizado'', disse.
OPERAÇÃO APOLLO
Na manhã desta sexta-feira (14), Soares participou da apresentação do resultado da operação Apollo, da Polícia Federal, que prendeu quatro pessoas nesta manhã por fraude no Enem 2014. Duas prisões foram efetuadas em Juazeiro do Norte, no Cariri cearense, e duas na Paraíba. Foram cumpridos sete mandados de busca em Juazeiro do Norte, quatro na Paraíba e um no Piauí.
Os quatro presos estão envolvidos na cooptação de candidatos interessados em participar do esquema de fraude e de pessoas para fazer o teste e passar o gabarito das questões durante a prova, segundo a Polícia Federal. Considerando dois flagrantes de pessoas repassando ''cola'' pelo celular na prova do Enem de sábado (8), são seis prisões relativas ao Enem 2014, dentro desta mesma investigação. As fraudes beneficiam principalmente candidatos interessados em ingressar em medicina em universidades públicas.
SUPOSTO VAZAMENTO
Responsável pela segurança do Enem no Ceará, a delegada Andréa Karine afirmou que as prisões não têm relação com os vazamentos denunciados por alunos no Piauí e Ceará. "Não temos elementos que mostrem conexão entre os dois casos", disse. Três alunos do Ceará disseram nesta quinta-feira (13) que também receberam antecipadamente o tema da redação do Enem 2014. Eles conversaram com o G1 e informaram que mensagens pelo celular com o tema "Publicidade Infantil no Brasil" foram enviadas a eles, de forma similar ao que ocorreu com estudantes do Piauí. No Piauí, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal no Piauí (MPF-PI) abriram inquérito para investigar o caso. No Ceará, até a manhã desta sexta não havia denúncias do gênero na Polícia Federal ou MPF.

Fonte: com informações do G1/CE