terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Sine no Piauí oferece mais de 300 vagas de emprego em pleno Carnaval

O período é de folia e diversão, mas quem está precisando de emprego pode aproveitar essa época de Carnaval para conquistar o tão sonhado emprego e sair da fila dos desempregados. E os interessados podem procurar o Sistema Nacional de Emprego no Piauí (Sine), que está com 338 vagas abertas para diversas funções.
Entre as oportunidades estão a contratação de 50 instrutores de programa de saúde e 15 agentes externos. Os trabalhadores selecionados irão atuar em uma Organização Não Governamental (ONG), no Centro de Teresina.
Os candidatos devem retirar a carta de encaminhamento somente até esta segunda-feira (8). O Sine retornará os atendimentos na quinta-feira (11).
No dia da seleção é necessário que cada candidato apresente a carta de encaminhamento juntamente com originais e as cópias dos documentos pessoais, certificado ou declaração do curso superior ou técnico na área da saúde. Eles também precisam ter conhecimentos em informática.

Confira as vagas:
Operador de telemarketing
Administrador de Marketing
Administrador de RH
Atendente
Auxiliar de prótese dentária
Aux. de controle de qualidade
Chefe de cozinha
Gerente de loja
Gerente de setor pessoal
Manicure
Motorista de Munk
Professor de ensino fundamental
Professor de geografia
Professor de português
Promotor de vendas
Recepcionista
Representante comercial
Tecnólogo em estética corporal
Técnico em contabilidade
Técnico optometrista
Vendedores
Fonte: G1.globo.com

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Lei impõe mais rigor e exigirá curso aos motociclistas para garantir anistia no Detran


Um projeto de lei será apresentado na Assembleia Legislativa do Piauí obrigando os motociclistas inadimplentes a fazerem um curso de 4horas com o intuito de reduzir os altos índices de mortes e acidentes com motos. O projeto é de autoria do deputado estadual, João de Deus (PT), líder do governo. 
A proposta é de anistiar em 100% os débitos dos motociclistas que estão irregulares, mas com a obrigação de que eles conheçam – através de um curso - os trágicos números de acidentes e as principais causas de mortes no trânsito.
João de Deus disse que vai apresentar o projeto após o Carnaval. Segundo o parlamentar, 50% da frota de motos do Estado está irregular. 
“São as mais variadas irregularidades e existem aumentos de acidentes, hospitais abarrotados e eles farão um curso para terem o benefício da lei”, explicou o parlamentar.
“O projeto visa trazer os motociclistas para a legalidade e a anistia será dado aos motoristas que cumprirem os requisitos”.
Além da obrigação de fazer um curso de 4 horas sobre o trânsito, o motorista assinará um termo de uso de capacete, reforçando a exigência legal.
“Poderá parcelar o IPVA em até seis meses e iremos começar com as blitze e se o motociclista descumprir perderá todos os benefícios da lei”, reforçou João de Deus que está ainda concluindo o projeto para ser apresentado na Alepi. 
Fonte: Cidadeverde.com

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Fiocruz detecta vírus ativo do Zika em saliva

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), órgão vinculado o Ministério da Saúde, divulgou nesta sexta-feira a constatação da presença do vírus Zika ativo (com potencial de provocar a infecção) em amostras de saliva e de urina de pacientes.
Para a pesquisa, foram analisadas amostras referentes a dois pacientes e as coletas realizadas durante a apresentação de sintomas compatíveis com o vírus Zika. A presença do material genético do vírus foi confirmada pela técnica de RT-PCR em Tempo Real. Também foi realizado o sequenciamento parcial do genoma do vírus. 
A evidência, no entanto, não é suficiente para afirmar que a presença do vírus na saliva pode infectar outras pessoas. Serão necessários outros estudos para analisar, por exemplo, qual o tempo de sobrevivência do vírus Zika e, após passar pelos sucos gástricos, se tem capacidade de infectar as pessoas.
A recomendação, neste momento, é da cautela e de prevenção, com orientações conhecidas para outras doenças, como evitar compartilhar objetos de uso pessoal (escovas de dente e copos, por exemplo) e lavar as mãos. Os maiores cuidados devem ser tomados pelas grávidas, que já devem se proteger contra o mosquito Aedes aegypti. 
Saiba mais em www.fiocruz.br

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Ministério da Saúde reforça cooperação com órgãos internacionais

O Ministério da Saúde esclarece que está à disposição dos órgãos internacionais desde o início das investigações da relação do vírus Zika com o aumento dos casos de microcefalia no país.
Desde o início de janeiro, representantes da agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos (CDC) estão no Brasil desenvolvendo pesquisas em parceria com técnicos do Ministério da Saúde. Nesta quinta-feira (4), encerra-se uma das parcerias com a agência americana, um trabalho de campo que investiga entre a síndrome de Guillain-Barré e sua relação com o vírus Zika, em Salvador (BA). Do total do material coletado na pesquisa de campo, um terço ficará no Brasil e a outra parte seguirá para os Estados Unidos. Esse estudo foi submetido à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), que aprovou o projeto na íntegra.
A disposição do governo brasileiro com as autoridades internacionais foi reiterada no último dia 29, quando a presidenta Dilma Rousseff telefonou para o presidente americano, Barack Obama, para discutir maneiras de aprofundar a colaboração no desenvolvimento de uma vacina e no combate ao vírus Zika. Como desdobramento da interlocução feita pela presidenta, no início deste mês, o ministro da Saúde, Marcelo Castro, e a secretária de Saúde dos Estados Unidos, Sylvia Burbell, conversaram por teleconferência para o enfrentamento contra a doença. 
Já está previsto para o dia 11 de fevereiro um novo encontro com outra equipe do CDC que virá ao Brasil para realização de estudos de investigação de campo para identificação de fatores de risco associados a ocorrência de microcefalia. No dia 20 de fevereiro, também está prevista uma reunião de alto nível com a participação do CDC, National Institutes of Health (NIH), Fiocruz, Instituto Evandro Chagas (IEC) e o Instituto Butantan para discussão do desenvolvimento da vacina contra o Zika.
Nesta quarta-feira (3/2), o ministro da Saúde participou do encontro de emergência entre 12 ministros latino-americanos para tratar do combate unificado ao vírus Zika, na sede do Mercosul, em Montevidéu.O ministro brasileiro reafirmou à diretora da Organização Pan-Americana de Saúde, Carissa Etienne, que o Brasil está à disposição a passar informações aos países e que, inclusive já recebeu profissionais do Peru para treinamento e testagem do vírus. O país reiterou a disposição em receber e treinar profissionais dos países interessados. Nesse sentido, a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, já havia afirmado, durante conferência em Genebra, que o Brasil tem sido ágil nas respostas aos organismos internacionais sobre as investigações da relação do vírus Zika com a microcefalia.
Atendimento à Imprensa 
(61) 3315-3580/ 2745
Fonte: Combateaedes

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Brasil oferece aos países do Mercosul treinamento para teste de Zika

Ministro da Saúde apresentou a experiência nacional no controle e prevenção do mosquito, além das ações relacionadas às infeções causadas pelo vírus Zika.
O ministro da Saúde, Marcelo Castro, ofereceu aos países do Mercosul e associados treinamento para a realização laboratorial de testes para detecção do vírus Zika. A declaração ocorreu nesta quarta-feira (3), em Montevidéu, no Uruguai, durante reunião extraordinária entre os representantes de Saúde dos países do Mercosul. A capacitação será feita pelos institutos nacionais do Brasil por meio do exame PCR (Polymerase Chain Reaction). O objetivo é reforçar a capacidade de vigilância epidemiológica da região, acompanhando o comportamento do vírus e propondo ações necessárias para a proteção da população. No mês de janeiro, técnicos do Paraguai, Peru, Uruguai e Equador receberam treinamento do Instituto Evandro Chagas (IEC).
"Temos o desafio de reforçar o sistema de vigilância na região. Para isso, o Brasil quer compartilhar a sua experiência e receber equipes interessadas neste conhecimento. Estamos construindo uma resposta integrada da região contra o vírus Zika", afirmou Castro. O treinamento será feito em grupos de técnicos da região, que também devem trocar experiências locais. No Brasil, os testes estão sendo distribuídos nesta semana para os 24 laboratórios estaduais treinados para a realização dos exames. Assim, em todas as regiões do país será possível realizar a testagem.
Durante sua apresentação, Castro reforçou a necessidade da coordenação de esforços para avançar sobre os desafios do combate ao mosquito Aedes aegypti e do vírus Zika. O governo brasileiro, por exemplo, receberá, no próximo dia 11, representantes do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), que acompanharão a criação de protocolos para a identificação do vírus Zika e dos casos de microcefalia. Já no dia 20, serão reunidos especialistas brasileiros e americanos para discutir a pesquisa de uma vacina.
"O combate ao Aedes aegypti, ao vírus Zika e às demais doenças transmitidas pelo mosquito, deve contar com a união de esforços. Nossa busca é por uma vacina e novas tecnologias. No entanto, a resposta imediata deve ser a eliminação dos locais onde o mosquito pode se reproduzir", reforçou o ministro brasileiro. Castro lembrou o empenho de mais de 300 mil agentes de combates às endemias e agentes comunitários de saúde em território brasileiro nesse esforço. No dia 13, essa mobilização será reforçada por 220 mil militares. No dia 15, ainda, 50 mil militares acompanharão as visitas as residências em todo o país. 
O ministro também destacou a importância da disseminação dos conhecimentos adquiridos. O Ministério da Saúde do Brasil colocou à disposição dos países membros e associados ao bloco os protocolos de vigilância epidemiológica, o de atendimento às gestantes e bebês com microcefalia e o de estimulação precoce, lançados desde o início da decretação de emergência em saúde pública no país. 
REUNIÃO – Durante o encontro as autoridades discutiram ações integradas para o combate às infecções causadas pelo mosquito Aedes aegypti, especialmente o vírus Zika. Os países do bloco assinaram uma declaração de apoio recíproco para o enfrentamento ao vetor, responsável também pela transmissão da dengue e da febre chikungunya.
O evento foi coordenado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), que faz a interlocução entre os países-membros para os desafios de controle e prevenção do Aedes e da microcefalia no continente. A iniciativa foi proposta pela presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, em sua participação na última reunião daComunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos(CELAC), no Equador, no final de janeiro.
Por Diogo Caixote, da Agência Saúde
Atendimento à Imprensa 
(61) 3315-3587/3580
Fonte: Combateaeds

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Sem recursos, TRT-PI cancela Justiça Itinerante no Piauí no 1º semestre Com a suspensão, dezenas de cidades não vão receber o serviço. Corte no orçamento impossibilitou realização do projeto, diz desembargador.

Os cortes no orçamento de todos os poderes começaram a fazer efeito no Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região - Piauí (TRT-PI), que suspendeu a realização da Justiça do Trabalho Itinerante em todo o estado. A decisão do desembargador vice-presidente e corregedor do TRT-PI, Manoel Edilson Cardoso, foi divulgada nesta segunda-feira (1º).
Com a suspensão, todo o calendário programado pela Central de Itinerância e Cidadania (CIC), em Teresina, foi cancelado e as cidades de Castelo do Piauí, Campo Maior, Monsenhor Gil, União, José de Freitas, Altos e Barras deixarão de receber o serviço. Muitas varas do trabalho do interior, que conta com um total de 10, tem sua programação itinerante própria, então a quantidade de municípios que deixarão de ser atendidos é bem maior.
Presente nas cidades do interior, a Justiça do Trabalho Itinerante atua realizando audiências com reclamações trabalhistas envolvendo anotação de carteira de trabalho e previdência social (CTPS), rescisão de contrato de trabalho, salários em atraso, aviso prévio, férias, horas extras adicionais, seguro desemprego e serviços prestados para trabalhadores autônomos, eventuais, avulsos, estagiários, representantes comerciais, entre outros.
A Justiça do Trabalho Itinerante do Piauí foi instituída em 2005 pelo TRT/PI com a finalidade de ampliar a atuação da Justiça do Trabalho, levando o atendimento às cidades que não possuem sede de varas do trabalho, e onde é mais difícil o acesso do trabalhador aos instrumentos legais para reivindicar seus direitos, aproximando a Justiça do trabalhador e possibilitando ao cidadão o real e efetivo acesso ao Poder Judiciário.
Sobre a realização do projeto no segundo o semestre de 2016, o TRT afirmou que vai avaliar essa possiblidade nos próximos meses.
Fonte: G1.globo.com

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

OMS declara Zika vírus uma emergência mundial de saúde

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou nesta segunda-feira que o Zika vírus é uma emergência de saúde pública global, no momento em que a doença ligada a milhares de casos de microcefalia no Brasil se dissemina rapidamente.
A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, disse a repórteres que é preciso uma resposta internacional coordenada, mas que não são necessárias restrições às viagens ou ao comércio.
A designação foi recomendada por um comitê de especialistas independentes da agência da Organização das Nações Unidas (ONU), após críticas sobre uma resposta hesitante até agora. A decisão deve ajudar a acelerar ações internacionais e de pesquisa.
A OMS disse na semana passada que o Zika vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, estava se "espalhando de forma explosiva" e pode infectar até 4 milhões de pessoas nas Américas e 1,5 milhão no Brasil.
A agência foi criticada por reagir muito lentamente à epidemia do Ebola na África Ocidental, que matou mais de 10.000 pessoas, e prometeu melhorar em futuras crises de saúde global.
O comitê de emergência de regulamentações internacionais de saúde da OMS reúne especialistas em epidemiologia, saúde pública e doenças infecciosas das Américas, Europa, Ásia e África.
O Brasil relatou cerca de 4.000 casos suspeitos de microcefalia, uma má-formação cerebral em que as crianças nascem com cérebros menores do que o normal, que foi ligada ao Zika vírus, embora a conexão ainda não seja definitiva.
O ministro da Saúde, Marcelo Castro, disse à Reuters que a epidemia é pior do que se acreditava, já que em 80 por cento dos casos as pessoas infectadas não apresentam sintomas.[nE6N13E00I]
À medida que o vírus se espalha do Brasil, outros países nas Américas também provavelmente terão casos de bebês com microcefalia ligados ao Zika, segundo especialistas.
A Organização Pan-Americana da Saúde afirma que o Zika vírus já se espalhou em 24 países e territórios nas Américas.
Fonte: Cidadeverde,com