quinta-feira, 23 de junho de 2016

Métodos diversificados no uso da linguagem em sala de aula é discutido em Colóquio Internacional

O segundo dia do Colóquio do Núcleo de Estudos Hipânicos da UESPI, que estava imerso no Congresso Internacional de História e Literatura Latinoamericana e Caribenha da UFPI, contou com a Conferência tematizada Lenguaje en intera(acción): teorías y perspectivas.


As discussões giraram em torno de metogologias diferenciadas em sala de aula para melhorar o desempenho dos alunos

Mediada pelo Prof. Esp. Demócrito Lins, a mesa contou ainda com os Professores Cledinado Guerra, Yana Soares, Stela Viana e Franklin Oliveira. As dicussões giraram em torno das experiências adquiridas com as pesquisas das teses de Doutorado dos componentes da mesa. 
A Profa. Dra. Stela Viana apresentou ao público presente as vantagens de se trabalhar com o Cordel em sala de aula. Fruto das pesquisas que fundamentaram a tese de seu doutorado, ela colocou como os alunos interagem com este método e destacou os eventos deste ano que envolveram a temática. "Os alunos se interessam mais pelo novo, e o Cordel, apesar de já ter um bom tempo, ainda é pouco discutido na academia, mas atrai o alunado. Este ano, realizamos um curso de extensão pela UESPI em que reunimos o hibridismo entre o repente e o hip hop, ocasionando no Fórum de Poesias orais e populares", contou a professora Stela Viana.
"Linguagem no mundo digital" foi o tema abordado pelo Prof. Dr. Franklin Oliveira, que detectou na internet e redes sociais uma importante ferramenta para interação educacional. "Já pude perceber que alguns alunos tímidos interagem através das redes sociais mais que em sala de aula, mas quando passamos a trabalhar com o mundo digital, algo mais próximo da atual geração, podemos trazê-los para a interação em sala também", destaca Franklin Oliveira.


A metodologia aplicada pelo Prof. Franklin é o uso da internet e redes sociais para melhor desempenho dos estudantes

Fazendo um passeio por vários idiomas, como o Espanhol, Inglês, Alemão e Português, o Prof. Esp. Cledinado Guerra enfatizou a dificuldade de ensinar uma língua estrangeira, bem como dos alunos aprenderem, além dos obstáculos que atrapalham o processo ensino-aprendizagem. "Assim como uns não têm dificuldade para aprender outro idioma, outros têm muita e nosso trabalho é buscar mecanismos que possam ajudá-los", afirmou Cledinaldo Guerra.



A diversidade de idiomas do Prof. Cledinaldo Guerra destacou os obstáculos no aprendizado de outros idiomas

A mesa acima descrita ocorreu no turno da manhã de sexta. A tarde, novamente, reservou-se para apresentação dos trabalhos. O evento segue até amanhã (05), na UFPI com mais duas conferências no Auditório do CCHL, para saber mais detalhes sobre a programação, clique aqui
Fonte: NEADUESPI.COM

terça-feira, 21 de junho de 2016

Piauí tem o quarto menor salário médio do Brasil, diz IBGE

O Cadastro Central de Empresas (CEMPRE), pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado nesta sexta-feira (17), mostra que o salário médio mensal do piauiense é o quarto menor do Brasil (2,4 salários mínimos). Os dados consolidados se referem ao ano de 2014.
No ano pesquisado, o salário médio mensal no Brasil foi de 3,2 salários mínimos. As unidades da federação com os maiores salários médios foram: Distrito Federal (5,5 salários mínimos), Rio de Janeiro (3,8 salários mínimos), Amapá (3,7 salários mínimos) e São Paulo (3,6 salários mínimos), todos com valores iguais ou acima da média nacional. Por outro lado, os menores salários médios foram observados no Ceará, Paraíba e Alagoas (2,3 salários mínimos) e no Piauí (2,4 salários mínimos).
O salário médio mensal foi calculado pelo IBGE a partir da soma entre o total de salários e outras remunerações pagas no ano pelo pessoal assalariado médio, dividido por 13. Aqui, foram levados em conta apenas os trabalhadores regularizados.
Outro resultado que coloca o Piauí no fim da lista é o referente ao total da população ocupada. Maranhão, Piauí e Pará, as menores proporções, com 23,7%, 29,0% e 31,2%, respectivamente, enquanto que Distrito Federal, Santa Catarina e São Paulo registraram as maiores participações, com 90,5%, 68,5% e 67,0%, respectivamente.
O CEMPRE é uma pesquisa do IBGE que reúne informações cadastrais e econômicas de empresas e outras organizações (administração pública e entidades sem fins lucrativos) formalmente constituídas no país e suas respectivas unidades locais (endereços de atuação das empresas e outras organizações).
Fonte: Cidadeverde.com

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Empresário perde tudo em incêndio e constrói lojas e fábrica em Teresina

Empresário Pablo Normando se firmou no mercado de móveis (Foto: Divulgação/Bráulio Normando)

Imagina só ver a empresa da família ser destruída após um incêndio e ter que achar forças para recomeçar? Tal fatalidade aconteceu na vida do empresário piauiense Pablo Normando, 50 anos, que não se deixou abater e assim como uma fênix, que ressurge das cinzas, 22 anos após o triste episódio, conseguiu se consolidar no ramo empresarial com uma fábrica de móveis e quatro lojas.
Fã do falecido piloto de Fórmula 1 Ayrton Sena, o empresário lembra com tristeza do dia em que o incêndio ocorreu, 1º de maio em 1994, mesma data do acidente que tirou a vida do piloto durante o Grande Prêmio de San Marino, na Itália. Na época, ele era gerente na papelaria do avô Manoel Normando em Fortaleza e um incêndio de grandes proporções destruiu todo o estabelecimento.
“Eu fiquei muito desgostoso com o acontecido, por isso quis voltar para o Piauí, mas como o meu avô me deu essa missão de assumir a empresa, eu não podia simplesmente deixar tudo queimado como estava. Então reformei a loja, paguei os funcionários e com o dinheiro que restou, voltei para o Piauí para buscar outra atividade”, contou o empresário natural de Ceará, mas que se mudou para o Piauí com o avô e família ainda criança.
O nome da loja surgiu a partir de uma conversa dele com um tio nosso que disse para ele não se preocupar comigo, porque eu era como uma fênix que ressurgia das cinzas"
Pablo Normando, 50 anos, empresário piauiense
No mesmo ano em que aconteceu o incêndio, o empresário com muito esforço, trabalho e pesquisas de mercado, conseguiu inaugurar sua primeira loja em Teresina. Pablo diz que o espirito de liderança nasceu ainda quando na juventude e o avô foi a pessoa que mais apostou no seu potencial, lhe conferindo os cargos de maior responsabilidade na empresa da família.
Porém, isso só foi possível, porque segundo ele, a capital desfrutava de um cenário econômico favorável e não havia concorrentes no ramo de móveis para escritório.
As empresas de Pablo Normado levam o nome da ave lendária da mitologia grega, que após morrer, entra em combustão e renasce da própria cinza. São mais de 100 funcionários contratados, os quais ele prefere chamar de colaboradores.
“Construí tudo com ajuda de um dos meus irmãos, que entrou com metade do capital para que pudéssemos construir a loja. Ele confiou muito em mim e apostou nesse novo ramo que era carente em Teresina. Inclusive, o nome da loja surgiu a partir de uma conversa dele com um tio nosso que disse para ele não se preocupar comigo, porque eu era como uma fênix que ressurgia das cinzas. Dai surgiu o nome da loja, em referência ao incêndio na papelaria”, explicou.

Pablo diz que seus funcionários são o seu maior patrimônio (Foto: Braúlio Normando/Arquivo Pessoal)

Criado pelos avós paternos e pela mãe, Pablo aprendeu importantes lições como ter ‘pé no chão’ e ajudar o próximo sempre que pudesse. Para ele, o Piauí sempre foi uma terra promissora, com grandes chances de desenvolvimento econômico e por isso, a adotou Teresina como sua cidade referida.
Apesar das decepções que teve ao longo de sua trajetória profissional, o empresário conta que houve momentos que se sentiu desestimulado, seja por causa dos momentos econômicos ruins pelos quais o país já passou, ou instabilidade no cenário político, mas que nunca desistiu de continuar investindo e contribuindo para a geração de renda no estado.
“Eu amo o Ceará, mas o Piauí me conquistou. Meu avô apostava nesse lugar como ótimo lugar para empreender, expandir negócios e aprendi isso com ele. Aprendi também a sempre ajudar quem precisa, por isso, é uma satisfação muito grande dizer para alguém que há uma vaga de emprego na minha empresa. O meu maior patrimônio são meus funcionários”, revelou.
Fonte: G1.globo.com

domingo, 19 de junho de 2016

Número de adultos que bebem e dirigem cai 11,4% em Teresina

Uma pesquisa divulgada neste sábado (18) pelo Ministério da Saúde, mostra que a Lei Seca tem surtido efeitos em Teresina. O percentual de adultos que admitem beber e dirigir na capital do Piauí teve queda de 11,4%. No ano passado, 10,1% da população da cidade declararam que dirigiam após o consumo de qualquer quantidade de álcool, contra 11,4% no ano de 2012. Os homens da capital do Piauí (19,4%) continuam assumindo mais a infração do que as mulheres (2,4%).
No conjunto das 27 capitais estudadas pela pesquisa, 5,5% dos indivíduos referiram conduzir veículos após o consumo de bebidas alcoólicas, contra os 7% de 2012 – uma queda nacional de 21,5%. Assim como foi constatado em Teresina, a proporção nacional é maior entre homens (9,8%) do que entre mulheres (1,8%). Apesar disso, desde o endurecimento da lei seca menos homens têm assumido os riscos da mistura álcool/direção na média das 27 capitais pesquisadas: a redução foi de 22,2%, entre 2012 e 2015, na população masculina.
Entre as capitais brasileiras, quatro se destacaram com queda superior a 50% nos últimos três anos: Fortaleza (54,1%), Maceió (53,2%), João Pessoa (51,4%) e Vitória (50,7%). Algumas capitais, contudo, apresentaram aumento do número de adultos que preferiram assumir o volante após consumir qualquer quantidade de álcool: Cuiabá e Boa Vista apresentaram alta de 15,8% e 13,2%, respectivamente, desde 2012.
A população adulta de Florianópolis (13%), Palmas (11,9%) e Cuiabá (11,7%) estão entre as que mais abusam da combinação álcool e direção. Na contramão, Recife (2,6%), Maceió (2,9%) e Vitória (3,2%) se destacaram com o menor percentual de entrevistados que declararam beber e dirigir. “É cada vez mais notória a importância da Lei Seca em inibir a população brasileira de se arriscar na mistura do álcool com o volante. Agora temos que continuar nessa batalha, principalmente entre os jovens de 25 a 34 anos, que apresentaram o maior índice da infração entre todas as faixas etárias pesquisadas”, declarou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.
De acordo com a pesquisa de 2015, 8,7% da população de 25 a 34 anos admitem beber e dirigir. O número é duas vezes maior do que o registrado na população de 18 a 24 anos e quatro vezes maior do indicado em homens e mulheres de 65 anos ou mais. Outro índice importante é o nível de escolaridade: a pesquisa detectou que, quanto maior o grau de instrução, maior é o número de pessoas que assumem o risco.
Os dados são da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2015) que realizou mais de 54 mil entrevistas nas capitais dos 26 estados e no Distrito Federal. O levantamento é realizado anualmente, desde 2006, pelo Ministério da Saúde. Os dados são coletados e analisados por meio de uma parceria com o Núcleo de Pesquisa em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (USP).
ROAD SAFETY - No ano passado o Brasil foi sede da 2ª Conferência Global de Alto Nível Sobre Segurança no trânsito. Na ocasião, os mais de 130 países presentes reafirmaram as metas de reduzir à metade, até 2020, o número de mortes e lesões causadas pelo trânsito em todo o mundo, e de aumentar de 15% para 50% o percentual de países com legislação abrangente sobre os cinco fatores-chaves de risco – não uso de cinto de segurança, de capacete e de dispositivos de proteção para crianças, mistura álcool/direção e excesso de velocidade.
O reforço dos países a estratégias de policiamento nas vias e medidas de fiscalização com foco na redução de acidentes também está entre as recomendações, assim como incentivar os Estados a introduzirem novas tecnologias de gestão do trânsito e de sistemas de transporte inteligente, para mitigar os riscos de lesões e mortes.
Na área da Saúde, o documento apontou a necessidade de fortalecer os cuidados pré-hospitalares, incluindo serviços de saúde de emergência e resposta imediata pós-acidente, diretrizes ambulatoriais e hospitalares para cuidado do trauma, além de serviços de reabilitação.
LEI SECA - Em 2016, a lei seca completa 8 anos de vigência. Além de mudar os hábitos dos brasileiros, a lei trouxe um maior rigor na punição e no bolso de quem a desobedece. Com o passar dos anos, a lei passou por mudanças e ficou mais severa com o objetivo de aumentar a conscientização de não se misturar a bebida com direção. Atualmente o condutor que ingerir qualquer quantidade de bebida alcoólica e for submetido à fiscalização de trânsito está sujeito a multa no valor de R$ 1.915,40 e suspensão do direito de dirigir por 12 meses. Em caso de reincidência, o valor da multa é dobrado.
Acompanhando a implementação da lei, o Vigitel passou a estimar a frequência de indivíduos que referiram conduzir veículo motorizado após o consumo de bebida alcoólica, independentemente da quantidade de bebida consumida e da periodicidade dessa prática.
“Precisamos avançar no marco regulatório do álcool, da mesma forma que estamos fazendo em relação ao tabaco. É necessário proteger vidas”, destaca a diretora do Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde do Ministério da Saúde, Fátima Marinho.
Fonte: Cidadeverde.com

sábado, 18 de junho de 2016

Programa Passo à Frente faz atendimento em São João do Piauí

A população de São João do Piauí e de outros oito municípios da região estão sendo atendidos, nessa quinta (16) e nesta sexta-feira (17), pelo programa Passo à Frente que proporciona acesso rápido à órteses e próteses para pessoas com deficiência.
São cadeiras de rodas, coletes, botas, palmilhas e avaliações para uso de muletas, bengalas, andadores, sapatos para pé diabético e pé congênito disponibilizados aos moradores de São João, Campo Alegre do Fidalgo, Capitão Gervásio, João Costa, Lagoa do Barro, Nova Santa Rita, Socorro do Piauí, Pedro Laurentino e Ribeira do Piauí.
O programa iniciou as atividades no dia 11 de maio e atendeu 400 pessoas dos municípios de Floriano e região, numa ação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), em parceria com a Secretaria para Inclusão da Pessoa com Deficiência (Seid).
Funcionando dentro de uma carreta, a Oficina Itinerante alcança milhares de pessoas, indo até o município mais perto da casa do paciente, onde estiver ocorrendo os atendimentos do Passo à Frente.
“Por meio da oficina, estamos trazendo as ações e serviços para mais próximo da população. Assim, facilitamos o acesso da população, para conseguir órteses e próteses sem necessidade de se deslocar até a capital", disse o secretário de Estado da Saúde, Francisco Costa.
A carreta tem capacidade para realizar 100 atendimentos por dia e conta com uma equipe formada por um terapeuta ocupacional, dois sapateiros, um projetista e um técnico em ortopedia.
Fonte: Cidadeverde.com

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Piauí fechará ano com déficit de mais de R$ 1 bilhão na previdência

Ao fazer uma explanação sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias para o Piauí, o secretário de Planejamento do Estado, Antônio Neto, destacou que a expectativa é de mais queda de receita do Estado e que a previsão é que o Piauí feche o ano de 2016 com um deficit na previdência de mais de R$ 1,05 bilhão.
A previsão de deficit é ainda maior do que já havia sido apresentada em estudos anteriores. A nossa expectativa é cautelosa, para não dizer negativa", destacou o secretário. Ele afirmou que, para 2016, a previsão é de uma receita primária negativa de R$ 792 milhões, ou seja, o montante da receita menos as despesas vai ser de cerca de 9,53% negativos, de acordo com as previsões feitas por técnicos da Sefaz.
A maior preocupação do governo, de acordo com Antônio Neto, tem sido com o Fundo de Previdência, que decai a cada ano. "O cenário é extremamente preocupante quanto ao rombo da previdência. Se continuarmos com o cenário que temos hoje, a previsão é de um rombo de mais de 16 bilhões em 2030. Isso com base em estudos da SEADPREV. Temos que colocar isso como centro do debate, na minha opinião, porque o problema existe, mas não está se buscando solução".
Com base nas planilhas apresentadas, a previsão de deficit da previdência para 2016 é de 72.5%, ou seja, de mais de R$ 1.050.555.314 em relação a um comparativo feito desde o ano de 2012. Em 2013, a queda foi de 9.06%, o que corresponde a 350.535.456 milhões.
"Estou falando isso aqui agora, porque é uma preocupação, porque daqui para 2030, nós podemos estar sentados aqui nessa mesa para discutir o corte de cerca de 40 ou 50% do valor das aposentadorias. O problema é sério e realista, não há como fugir", disse.
Ele esclareceu que o PIB reduziu cerca de 3,8% e que a previsão de receita primária no Estado continua caindo, agravada pela crise. 
A LDO está sendo discutida nesta quarta-feira (15) na CCJ da Assembleia Legislativa com a presença de representantes de órgãos do executivo e de deputados estaduais. A proposição foi da deputada Flora Izabel (PT).
Antonio Neto disse ainda que o governo continua fazendo ajustes, que é uma preocupação do governador Wellington Dias o cumprimento de todas as metas, assim com a Lei de Responsabilidade Fiscal, para nao ultrapassar os limites prudenciais dos gastos e também que está buscando alternativas de arrecadação de receitas como a LOTEPI, as anistias, o parcelmento de multas de inadimplentes, dentre outras medidas. Além disso, afirmou que "é necessária uma reforma na previdência urgente".

Fonte: Cidadeverde.com

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Ufpi abre edital para concurso público; salário chega a R$4 mil



A Universidade Federal do Piauí (UFPI) lançou edital para concurso público para preenchimento de nove vagas com salários de até R$ 4 mil. As vagas são para os cargos de nível médio e superior na carreira de Técnico-Administrativo em Educação. A banca responsável pelo concurso será a Copese. Confira o Edital.
As vagas são para os cargos de Engenheiro Civil, Arquiteto, Médico-Obstetra, Técnico em Música (Pianista, Acompanhador) Técnico de Tecnologia da Informação, Técnico em Agropecuária e Técnico em Mecânica. 
A remuneração inicial oferecida varia de R$ 2.17517 a R$ 3.666,54, fora o valor do auxílio alimentação, que é de R$ 458,00. A rotina semanal de trabalho é de 40 horas, exceto para o cargo de médico-obstetra, que tem jornada de 20 horas semanais.
As inscrições já estão abertas e deverão ser realizadas até o dia 05 de julho de 2016 no endereço eletrônico www.ufpi.br/copese. 
O valor da taxa é de R$70,00 para nível médio e R$ 90,00 para nível superior. O prazo de validade do Concurso Público será de 01 (um) ano podendo ser prorrogado, por igual período, uma única vez. 
A data da prova objetiva está prevista para o dia 07 de agosto de 2016 em Teresina-PI.
Serviço
Concurso: Universidade Federal do Piauí (Concurso UFPI 2016)
Banca organizadora: Copese
Cargos: Diversos
Escolaridade: nível médio e superior
Número de vagas: 9
Remuneração: de R$ 2.633,17 a R$ 4.124,54
Inscrições: até 05 de julho de 2016
Taxa de inscrição: R$ 70,00 e R$ 90,00
Data da prova objetiva: 07 de agosto de 2016
Fonte: Cidadeverde.com