sábado, 16 de julho de 2016

Capes divulga as 84 Ipes que ofertarão vagas em cursos superiores a distância

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulga nesta quinta-feira, 23, a relação das 84 instituições públicas de ensino superior (Ipes) integrantes do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) que apresentaram propostas ao Edital nº 75/2014 e foram aprovadas para oferta de vagas. Em breve, a relação dos cursos, polos e vagas serão também divulgados.
As Ipes proponentes que não constam da relação acima citada, por não estarem regularmente credenciadas para oferta de cursos superiores na modalidade a distância, serão notificadas oficialmente pela Capes e poderão regularizar a sua situação mediante ofício da respectiva Reitoria encaminhado à Diretoria de Educação a Distância (DED/Capes) até 15 de julho de 2016, impreterivelmente.
UAB
Criada em 2005, o sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) é um sistema integrado por universidades públicas que oferece cursos de nível superior para camadas da população que têm dificuldade de acesso à formação universitária, por meio do uso da metodologia da educação a distância. O público em geral é atendido, mas os professores que atuam na educação básica têm prioridade de formação, seguidos dos dirigentes, gestores e trabalhadores em educação básica dos estados, municípios e do Distrito Federal. Hoje, o Sistema é coordenado pela Diretoria de Educação a Distância (DED) da Capes.
Pelo sistema UAB são ofertados mestrados profissionais em rede nacional no formato semipresencial voltados a professores da educação básica nas áreas de: Matemática (Profmat); Letras (Profletras); Ensino de Física – MNPEF (ProFis); Artes (ProfArtes); e História (ProfHistória). Também são ofertados neste mesmo formato o curso em Administração Pública (ProfiAP) e em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos (ProfÁgua).
(CCS/Capes)
Fonte: Capes.gov.br

sexta-feira, 15 de julho de 2016

TCE-PI bloqueia contas de 15 cidades por atraso na prestação de contas

Decisão do tribunal também bloqueou contas de 13 câmaras municipais.
Atraso ou prestação de contas irregular são os motivos para o bloqueio.

Tribunal de Contas do Piauí (Foto: Catarina Costa/G1 PI)

Por atraso de mais de dois meses na prestação de contas, 15 prefeituras e 13 câmaras municipais o Piauí tiveram suas contas bancárias bloqueadas pelo Tribunal de Contas (TCE) em sessão plenária realizada na manhã desta quinta-feira (7).
O levantamento dos municípios inadimplentes é realizado pela Divisão de Fiscalização da Administração Municipal (DFAM) e encaminhado para os procuradores do Ministério Público de Contas.
As prefeituras e câmaras que tiveram as contas bancárias bloqueadas deixaram de apresentar, ou apresentaram de forma irregular, peças contábeis como do sistema de prestação de contas eletrônica para os municípios.
Lista de prefeituras inadimplentes
Câmaras municipais inadimplentes
Fonte: G1.globo.com

Prefeitura do PI criou mais de 2 mil alunos fantasmas, aponta fiscalização

Relatório aponta irregularidades na educação da Prefeitura de Caracol (Foto: Reprodução)

Uma auditoria do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle publicado no fim de junho apontou que mais de dois mil alunos fantasmas foram criados em Caracol, a 605 km ao Sul de Teresina. Tal fato levou ao recebimento indevido de R$ 3.622.487,94 referentes ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e R$ 118.440,00 do Programa de Educação de Jovens e Adultos (Pnae-EJA), totalizando o montante de R$ 3.740.92,00.
De acordo com o documento, as informações foram dadas ao Censo Escolar 2012. Segundo o relatório, a gestão municipal informou um total de 2.065 estudantes matriculados, enquanto o total de alunos apresentados em diários de classe era 28. Em algumas unidades escolares, o aumento ultrapassou a marca de 90%. Na escola Martins Ferreira dos Santos, a administração do município declarou ao Censo ter 178 alunos, enquanto só haviam efetivamente quatro matriculados, um aumento de 98%.
De acordo com dados da Secretaria do Tesouro Nacional, os recursos do Fundeb repassados ao município de Caracol foram de R$ 4,4 milhões em 2012 e mais de R$ 8 milhões em 2013. A variação correspondeu a um aumento de 81,05% entre os dois exercícios, decorrente dos dados inverídicos prestados pela Prefeitura Municipal de Caracol/PI no Censo Escolar 2012 sobre alunos matriculados no Peja.
O gestor não pode tentar eximir-se de sua responsabilidade como administrador do patrimônio público, alegando falta de experiência, tendo em vista que ao administrador público compete zelar pela adequada gestão dos recursos"
Trecho do relatório
Na fiscalização, a CGU cobrou do prefeito a apresentação dos diários de classe e as fichas de matrícula para comprovar a quantidade informada, o que demonstrou as irregularidades.
Em resposta a fiscalização no fim do ano passado, o prefeito Nilson Fonseca (PT) alegou que o aumento ocorreu devido à inexperiência da sua equipe que acabara de assumir a prefeitura através de uma eleição suplementar em 2011, sendo ele reeleito em 2012.
"Este fato demonstra que tanto a equipe formada pelo gestor, como ele próprio, não tinham a experiência necessária em determinadas áreas da administração pública, em especial da educação”, alegou.
A versão foi contestada pela equipe de fiscalização, que afirmou que "o gestor não pode tentar eximir-se de sua responsabilidade como administrador do patrimônio público, alegando falta de experiência, tendo em vista que ao administrador público compete zelar pela adequada gestão dos recursos sob sua guarda e que ele cabe a adoção das medidas necessárias para o acompanhamento e fiscalização das ações".
O relatório recomendou a devolução dos recursos repassados indevidamente aos cofres do município de Caracol. Ao G1, o prefeito Nilson Fonseca esclareceu que na época a equipe da prefeitura tinha a informação de que em Caracol havia mais de 2 mil pessoas aptas a participar do programa. Segundo ele, ao invés desse dado ter sido trabalhado como expectativa de matrícula, ele acabou sendo colocado equivocadamente como matrícula.
"Quando a gente se deparou com o aporte financeiro maior, nós fomos direto ao FNDE em Brasília saber como resolver a situação. Questionamos se podíamos devolver o valor, mas nos informaram que não era possível a devolução. Então o próprio FNDE nos orientou a gastar esse dinheiro com a educação e colocar devidamente na prestação de contas. E assim fizemos, de forma que jamais não houve dolo ou má fé", falou.
Segundo ele, o procurador federal responsável pelo caso também foi procurado pela equipe da prefeitura em Brasília para que o erro fosse explicado. Nilson Fonseca finalizou dizendo que recebe com tranquilidade a conclusão do relatório da CGU e que continua pronto para qualquer esclarecimento que as autoridades ainda possam exigir sobre o assunto.
Fonte: G1.globo.com

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Piauí possui um dos maiores acervos de arte rupestre das Américas

O Piauí é um dos estados do Brasil com a maior concentração de arte rupestre das Américas. As centenas de sítios arqueológicos, formações rochosas que desafiam a curiosidade dos visitantes e mistérios que podem explicar a origem do homem americano foram tema do quadro Riquezas do Piauí desta sexta-feira (8).
O sertão piauiense tem um papel de protagonista na busca pela origem pré-histórica. O mais famoso cenário é a Serra da Capivara, localizado a 530 km da capital. No local, foram catalogados mais de 1.200 sítios arqueológicos e conta com pinturas rupestres feitas em rochas e paredes de cavernas feitas há milhares de anos.

Síto Arqueológio da Serra da Capivara reúne arte rupestre (Foto: Reprodução/TV Clube)

A maior concentração de vestígios pré-históricos já encontrados nas Américas é considerado patrimônio cultural da humanidade, pela Organização das Nações Unidas (ONU).
"O parque foi criado em 1979, em função da proteção dos sítios arqueológicos. Nós temos aqui descobertas valiosas para nossa região e para o mundo, por isso somos referência na América", pontuou a analista ambiental Melina.
De acordo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), os vestígios se espalham de Norte à Sul do estado, cobrindo uma área de 70 cidades. Rico em arte rupestre, o Piauí tem um dos mais importantes vestígios que ajudam a recontar a origem da humanidade a partir da pré-história.
Você entender a mensagem que eles queriam passar é muito difícil, porque as gravuras são a maioria das vezes abstratas. No entanto, a partir dela é permitido observar certa de indicadores do ambiente daquela época"
Wellington Lage, arqueólogo
No sítio Poço da Bebidinha, o emaranhado de formações rochosas forma parte do Cânion do Rio Poti. Para chegar ao local é preciso duas horas de carro e uma hora de caminhada, até encontrar a maior concentração de gravuras rupestres.
O condutor turístico Carlos Henrique contou sempre ficar encantado com a beleza do parque. Ele ressaltou que o local é bastante visitado, principalmente por arqueólogos de todo o país.
Por causa da riqueza arqueológica, o sítio foi escolhido pelo arqueólogo Wellington Lage para o seu projeto de pesquisa. Ele tenta desvendar os mistérios presentes nas gravuras pré-históricas.
"Você entender a mensagem que eles queriam passar é muito difícil, porque as gravuras são a maioria das vezes abstratas. No entanto, a partir dela é permitido observar certa de indicadores do ambiente daquela época", comentou.

Parque Nacional de Sete Cidades reúne belezas e mistérios (Foto: Reprodução/TV Clube)

No Parque Nacional de Sete Cidades, localizado na região Norte do Piauí, o lugar repleto de formações rochosas fascinam cerca de 30 mil turistas por ano. Há mais de meio século o labirito de rochas, com mais de seis mil hectares, tornou-se um dos locais mais visitados do país.
O mirante é possível observar toda a extensão do parque. Em outras rochas, os formados parecidos com de animais e objetos aguça a imaginação dos visitantes. As pinturas rupestres completam o cenário pouco explorado.
Fonte: G1.com.br

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Universidade Estadual lança 120 vagas para cursos de especializações

O campus Clóvis Moura da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) lançou edital dos novos cursos de especialização, nesta quinta-feira (7), no auditório Mucunã. Serão ofertadas 120 vagas, sendo 40 para a área de Geografia, 40 para Direito e 30 para Matemática.
Além da graduação e dos seus programas de mestrados acadêmico e profissional, a Uespi oferece também, através da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação e do Centro Integrado de Educação Superior, três especializações: Direito Público, Geografia e Pesquisa e Matemática.
O edital n° 004/2016 torna público a todos os interessados as condições de habilitação às vagas oferecidas para os cursos, na modalidade presencial do programa de pós-graduação Lato Sensu, para o segundo semestre de 2016, que serão realizados no campus Clóvis Moura.
Quarenta professores ministrarão as aulas que acontecerão quinzenalmente, às sextas-feiras, sábados e domingos. As pós-graduações serão gratuitas; o candidato pagará apenas a taxa de inscrição, no valor de R$ 150.
Nouga Cardoso, reitor da Uespi, declara que a instituição ganha por estar cumprindo a sua missão formadora. “Ganha também porque a especialização é um preparatório para que no futuro a universidade possa estar oferecendo, também, mestrado e doutorado nessas áreas”, destacou.
“Os cursos de pós-graduação são extremamente importantes para consolidar o papel acadêmico da universidade, e vamos aqui atender a demanda de egressos, não só no Campus Clóvis Moura, mas de outras instituições de Ensino Superior do Estado do Piauí”, afirma Renê Aquino, diretor do campus.
As inscrições serão realizadas em duas etapas. A primeira etapa será realizada, exclusivamente, no endereço online da Uespi, a partir das 8h do dia 18/07/2016 até as 18h do dia 28/07/2016 (horário do Piauí). Para maiores informações, consulte o EDITAL .
Contatos: (086) 3231-9280/9285 - Clóvis Moura - (86) 3213-7942 - PROP
Fonte: G1.com.br

terça-feira, 12 de julho de 2016

PARFOR/UESPI realiza oficina no curso de Pedagogia sobre preparação do ambiente escolar para crianças

Por Jônatas Freitas

Alunas do PARFOR UESPI do curso de Pedagogia executaram, sob a supervisão da professora Edileuza Sampaio, uma oficina sobre preparação do ambiente escolar para crianças de 0 a 5 anos. A atividade faz parte da disciplina “Educação Infantil: Conteúdo e Metodologia”, que possibilita aos graduandos do PARFOR “compreender a educação infantil, em suas especificidades, afetivas, emocionais, sociais e cognitivas”, como define Edileuza.

Cores chamativas fazem parte da metodologia necessária ao aprendizado das crianças
Na disciplina os professores trabalham com práticas educativas como a oficina realizada, que consiste na produção e organização do ambiente de sala de aula. “Isto serve para que se possa trabalhar as múltiplas linguagens da educação infantil, e o que está aqui é o resultado do trabalho das meninas desta turma do PARFOR. Elas criaram o ambiente de aprendizagem e estão hoje socializando o resultado como práticas pedagógicas”, continua Edileuza.

Algumas das alunas do curso. Ao centro, Poliana Marques.

Uma das alunas, Poliana Marques, enfatiza que a concretização da oficina possibilita a visualização na prática do que foi visto em sala de aula, e também explica o porquê é importante conhecer os aspectos peculiares da educação infantil: “Aqui nós percebemos o quanto é importante o professor ter um planejamento, com base em toda essa teoria, para poder colocar em prática. E nesse trabalhar com a educação infantil também vemos que é importante a gente conhecer as características da faixa etária, o seu contexto social, pois a criança nós sabemos que é um ser histórico, social, então é preciso esse aprofundamento para que possamos fazer uma prática significativa”, relata.

Professora Edileuza Sampaio
Assim como Poliana, a docente Edileuza também reconhece que é necessário conhecer cada criança e fazer as atividades em sala de aula respeitando suas características: “Nessa disciplina elas aprendem como deve se trabalhar com criança, respeitando sua fase, a sua etapa da devida, levando e consideração que a acriança é um ser biológico, um ser social”. A preparação do ambiente é feita de modo a estimular as crianças com cores, mensagens e desenhos que despertem para o aprendizado: “A criança é motivada através do ambiente, o espaço influencia, desperta o interesse da criança, então o ambiente de sala deve ser bastante colorido, bem diversificado, com algo que chame a atenção. Tudo isso vai facilitar justamente o processo de aprendizagem, pois a acriança pra que aprenda tem o tocar, o olhar, o pegar, o fazer, se aprende brincando e se aprende fazendo”, finaliza Edileuza.
Fonte: UESPI.br

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Abertas as inscrições do Enade 2016

As inscrições do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2016 estão abertas. Elas acontecem do período de 6 de julho a 7 de agosto do ano em curso. As provas serão realizadas em 20 de novembro às 13 horas (horário de Brasília). O exame tem por objetivo avaliar o desempenho dos estudantes com relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos de graduação.
O Enade é integrado ao Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), que também é composto pelos processos de Avaliação de Cursos de Graduação e de Avaliação Institucional. As competências, habilidades e atitudes definidas nas diretrizes que organizam cada curso são certificadas pelo desempenho dos estudantes no exame.
O Exame é obrigatório para os alunos concluintes de bacharelado com expectativa de conclusão do curso até julho de 2017, ou que já concluíram 80% da carga horária mínima do currículo até o fim do período de inscrição, cuja regularidade é necessária para fins de obtenção do Diploma de conclusão do curso.
Os cursos da Universidade Estadual do Piauí­ UESPI que farão a avaliação são: Agronomia, Enfermagem, Fisioterapia, Medicina, Odontologia e Zootecnia, dos Campi de Teresina (Campus Poeta Torquato Neto), Parnaíba, Picos, Floriano, Corrente e Uruçuí.
Para maiores informações acessar o Manual do Enade 2016 disponível no Portal do INEP.

Fonte: UESPI.com

domingo, 10 de julho de 2016

Na Escócia, rainha Elizabeth diz que manter a calma pode ser difícil


Rainha Elizabeth discursa no Parlamento da Escócia neste sábado (2) (Foto: Reuters / Andrew Milligan/Pool)

A rainha Elizabeth disse neste sábado (2) aos parlamentares escoceses que manter a calma em um mundo de rápida mudança pode ser difícil.
Em discurso após abrir formalmente a quinta sessão do parlamento da Escócia, ela não mencionou a votação da semana passada pela saída do Reino Unido da União Europeia, resultado que agitou a Escócia e provocou apelos por um novo referendo pela independência.
"Todos nós vivemos e trabalhamos em um mundo cada vez mais complexo e exigente, onde os eventos podem e ocorrem em uma velocidade notável, e ter a habilidade de manter a calma e se recolher pode ser difícil", disse a monarca de 90 anos, cuja função demanda uma rigorosa imparcialidade pública em questões políticas.
"Como este parlamento demonstrou com sucesso ao longo dos anos, uma marca de liderança permite espaço suficiente para a contemplação silenciosa e de reflexão em um mundo rápido, permitindo uma consideração mais profunda e fria sobre como os desafios e oportunidades podem ser mais bem abordados”, acrescentou.
Fonte: G1.globo.com