domingo, 5 de julho de 2015

Presa no PI dupla que se passava por policial e médico para aplicar golpes

Ao chegarem na delegacia, os suspeitos confessaram o crime.
Polícia encontrou em uma pousada vários documentos falsos.

Foram encontrados vários documentos falsos (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Policiais de Canto do Buriti, a 405 km de Teresina, prenderam dois homens suspeitos de aplicar golpes em várias cidades. De acordo com o delegado Paulo Gregório, os homens foram presos nessa quarta-feira (1º) e se passavam por policiais civis ou médicos para cometerem os crimes.
“Eles se passavam por policiais, mas nós suspeitamos e pedimos que se identificassem, foi então que foram apresentadas as supostas carteiras funcionais, de imediato foi dado voz de prisão, pois os documentos continha erros ortográficos”, disse.
Ainda segundo o delegado, os investigadores foram até a pousada onde a dupla estava hospedada e encontraram vários documentos falsos e equipamentos usados para aplicar os golpes. “Foram localizados em uma pousada no Centro da cidade, inúmeras carteiras de identidades, habilitação, carteira do Conselho Regional de Medicina (CRM), certidão de nascimento, sendo todas falsas. Além dos apetrechos para a falsificação tais como impressora, cédulas de identidade em branco, impressora de extrato bancário e diversos cartões de credito”, contou.
Após serem presos, os suspeitos confessaram o crime afirmando que se identificavam como policiais e médicos para impressionar as mulheres e ainda relataram que também vendiam as cédulas de identidade.
“Eles fazem parte de um grupo que já vem aplicando golpes em diversos estados, inclusive já foram localizados duas vítimas no estado da Bahia. Iremos continuar com as investigações para tentar capturar o restante do grupo e identificar também as pessoas que possam ter comprado os documentos falsos”, afirmou o delegado.
Os dois responderão por usurpação de função pública, uso de documento falso e falsificação de documento público.
Fonte: G1

sábado, 4 de julho de 2015

Quase 300 mil piauienses já perderam todos os dentes por falta de cuidados

36,9% da população não foi a uma consulta nos últimos 12 meses.
Projetos no estado viabilizam o tratamento para famílias carentes.


Quase 300 mil piauienses já perderam todos os dentes. De acordo com uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), uma em cada dez pessoas não têm mais dentes. Muitos ainda acreditam que a escovação é a medida mais eficaz para proteger a dentição.
A reportagem conheceu famílias no bairro Bom Jardim, em Teresina, que há pelo menos cinco anos não faz uma visita ao dentista. “Não temos condição de pagar plano e aí fica por isso mesmo. A gente que tem que cuidar dos dentes das crianças”, disse a dona de casa Antonia da Penha.
Dados do IBGE mostram também que 36,9% da população não foi a uma consulta odontológica nos últimos 12 meses, mesmo com serviços gratuitos oferecidos pelos postos públicos de saúde através do Programa Saúda da Família.
“Geralmente cada equipe tem em torno de cinco agentes de saúde e eles acompanham o paciente em cada área e traz a necessidade dele aqui para a unidade”, explica a dentista Geysa Moura.
No bairro Santa Maria da Codipi reclamação dos moradores é de que o acesso ao serviço odontológico é difícil e não conseguem atendimento. “Meu filho está precisando e toda vez que a gente vai procurar por consulta não acha, fica muito difícil. Ele pode perder os dentes”, diz a dona de casa Maria do Amparo.
Outros moradores relatam que para conseguir consulta com o dentista é preciso dormir na porta do posto de saúde.
Para tentar ajudar essas famílias, há seis anos o projeto Dentistas do Bem vem deixando mais bonito o sorriso de crianças e adolescentes. “Esses jovens são células multiplicadoras. Eles levam para a família deles o que eles aprendem aqui sobre higiene bucal, prevenção e sobre o porquê da importância de ter um sorriso saudável”, disse a dentista Marina Pontes.
A mãe e o pai de Carlos Renan não tem dinheiro para custear o tratamento odontológico, mas através do projeto o garoto já conseguiu até colocar o aparelho ortodôntico que precisava para corrigir os dentes.
“Eu não tinha perspectiva de ter um tratamento ortodôntico até conhecer o projeto”, falou o Carlos Renan.
Famílias nas mesmas condições que a do jovem, podem procurar a Associação Brasileira dos Cirurgiões Dentistas (ABCD), que há 12 anos ajudam famílias piauienses sem condições financeiras a deixarem os dentes mais saudáveis.
“Hoje nós temos uma média de 1 mil atendimentos por mês. Esses atendimentos são disponibilizados para a população a preços bem acessíveis, bem abaixo do mercado porque nosso objetivo é atender as pessoas mais necessitadas. Podem ter consulta gratuita quem conseguir comprovar a baixa renda”, falou Sérgio Pires, diretor financeiro da ABCD.
Na Instituto de Perinatologia da Maternidade Dona Evangelina Rosa, grávidas e bebês também podem ter acompanhamento odontológico gratuito. São estudantes do curso de odontologia da Universidade Federal do Piauí que acompanham os pacientes e realizam até o teste da linguinha que pode detectar eventuais problemas de fala, como a "língua presa"
Fonte: G1

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Liquigás Distribuidora lança edital para 4,6 mil vagas nos estados

A Liquigás Distribuidora S.A divulgou edital de processo seletivo para 4.625 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. São 145 vagas imediatas e 4.480 para formação de cadastro de reserva. Os salários vão de R$ 1.057,36 a R$ 4.656,67.A seleção é pela Fundação Cesgranrio.
Do total das oportunidades, 5% são reservadas para pessoas com deficiência e 20% para pretos e pardos. As vagas são para os estados de Alagoas, Amapá, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul, São Paulo, Tocantins e Distrito Federal
Os cargos de nível superior são para engenheiro júnior - mecânica, profissional de vendas júnior, profissional júnior para áreas de administração, ciências contábeis, ciências econômicas, comunicação social, direito e tecnologia da informação/análise de infraestrutura.
As vagas de nível médio são para ajudante de motorista granel, assistente administrativo, motorista de caminhão granel, oficial de manutenção i para áreas de elétrica, eletrônica e mecânica, técnico de instalações, técnico de segurança do trabalho.Os postos de nível fundamental são para ajudante de carga e descarga e oficial de produção.
As inscrições devem ser feitas de 15 de julho a 10 de agosto pelo site www.cesgranrio.org.br. As taxas variam de R$ 35 para nível fundamental, R$ 45 para nível médio e R$ 65 para nível superior.A prova objetiva está prevista para o dia 20 de setembro.A seleção terá validade de 6 meses e poderá ser prorrogado, uma vez, por igual período.

FONTE: G1

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Seduc convoca mais 100 professores concursados

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc-PI) vai convocar na próxima semana cerca de 100 professores concursados para ingressarem em sala de aula no interior do Estado. As vagas são resultantes de docentes aprovados, mas que não assumiram a função na última convocação, em fevereiro deste ano.
"Nós chamamos 700 professores concursados, mas cerca de 600 assumiram. Assim, podemos chamar mais 100 para completar a listagem", comentou a diretora da Unidade de Gestão de Pessoal de Seduc, Francisca Mascarenhas. Ela espera que até a próxima terça-feira (07) a nova lista seja divulgada.
Ações
A Seduc está realizando uma série de ações para fechar todo o quadro de lotação de professores em Teresina e no interior, pois cerca de 30% das escolas ainda enfrentam problemas com preenchimento de carga horária em algumas disciplinas. Nos próximos dias a Secretaria deve fazer um novo chamamento de professores substitutos, para atender toda a demanda da capital e interior. "A Secretaria da Administração autorizou a contratação para fecharmos toda a carência", reafirmou Mascarenhas.
Outra medida é o bloqueio de mais de 120 contracheques de professores que não se apresentavam para o trabalho. A Seduc já iniciou os processos administrativos dos primeiros professores atingidos pela medida. Os procedimentos podem acarretar em demissão e uma posterior substituição dos mesmos por professores concursados.
Disposições
Outra medida adotada pela Seduc é o aumento das dificuldades para a disposição de professores para outros órgãos. A proposta é impedir a liberação de docentes de disciplinas com carência nas escolas, como Matemática e Física, além de impor limites de solicitações por órgão. As disposições também só poderão ser solicitadas até o mês de outubro. "Como essas medidas precisam de uma modificação na legislação, estamos elaborando a proposta para levar ao governador", diz a diretora.
FONTE: SEDUC-PI

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Glória Maria sai em defesa de Maju e revela: "Sofri durante 10 anos com ataques racistas"

© TV Globo…


Primeira repórter negra do país, Glória Maria sabe bem o que Maria Júlia Coutinho sentiu ao ser alvo de comentários racistas em uma rede social. Estrela do primeiro time do jornalismo da TV Globo, a veterana revelou que, durante toda a década em que apresentou o "Fantástico", sofreu com ataques contra a cor de sua pele.
"O que ela está passando hoje, eu vivi no Fantástico. Recebia os comentários por cartas e, depois, por e-mails. Não era uma declaração pública e vinha diretamente a mim, atingia a minha alma e meu coração. Hoje atinge o Brasil. A diferença é essa. Eu tinha que aguentar o tranco sozinha. Isso que ela está vivendo é a normalidade do brasileiro. Mas nunca fraquejei, nunca desisti", contou à revista "Época".
Recém chegada de uma viagem à Áustria e Suíça, a apresentadora do "Globo Repórter" garantiu que o Brasil é um dos países mais racistas do mundo.
"Posso dizer isso literalmente pela minha própria pele. Acabei de voltar desses dois países, onde você praticamente não encontra pretos pelas ruas, e as pessoas são gentis e delicadas, pedem pelo amor de Deus que você fique mais um pouco. O Brasil é um outro planeta nesse sentido".
Mesmo assim, a jornalista aconselha Maju a não desistir nunca de seus objetivos e que passe por cima das ofensas de cabeça erguida. "É isso que os racistas querem, que a gente fraqueje e desista. Mas que ela fique mais forte com essa experiência e siga adiante", declarou.
Fonte: Msn.com

terça-feira, 30 de junho de 2015

Prefeitura de São João prorroga inscrições de certame com 116 vagas

Agora, os candidatos podem fazer sua inscrição até o dia 3 de julho.
As 116 vagas são distribuídas nas áreas de educação, saúde e administração.
A Prefeitura de São João do Piauí prorrogou o prazo de inscrições do concurso público para o provimento de 116 vagas distribuídas nas áreas de educação, saúde, assistência social e administração. Agora, os candidatos podem fazer sua inscrição até o dia 3 de julho.
As inscrições são feitas exclusivamente via internet pelo site pelo site: www.consep-pi.com.br (veja o edital no site da organizadora). Os salários variam entre R$ 790 e R$ 6.600.
Apesar da prorrogação das inscrições, as provas objetivas serão realizadas no dia 2 de agosto e os locais de aplicação serão divulgados até dia 27 de Julho de 2015 na sede da Prefeitura de São João do Piauí e no site da organizadora.
A prefeitura informa que os participantes do concurso anulado de 2012 poderão apresentar o comprovante de pagamento da taxa de inscrição para descontar no pagamento da inscrição do novo concurso.
As vagas são para os cargos de motorista, operador de máquinas, agente de endemias, recepcionista, assistente social, biomédico, enfermeiro, engenheiro agrônomo, médico professores e outros.
Fonte: G1.globo.com.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Professor e alunos cultivam produtos orgânicos no meio da caatinga no PI

Horta fica em uma comunidade rural e conta que sistema de irrigação.
Professor e alunos dizem que é preciso incentivar a produção no semiárido.

É possível produzir com qualidade nas terras áridas da caatinga. Foi com o objetivo de estimular esse sentimento nos moradores do semiárido piauiense que o engenheiro de alimentos Saulo Egídio Ribeiro, 37 anos, decidiu inovar. Há pouco mais de um ano, ele desenvolve, com a participação de alunos, a produção de hortaliças em uma área cercada de caatinga no município deSão Raimundo Nonato, a 530 km de Teresina.

Terreno foi devidamente preparado e produção está a todo vapor (Foto: Cristovão Braga/Arquivo Pessoal)

Saulo é natural da própria cidade e se formou em engenharia de alimentos na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), mas depois de formado resolveu aplicar seus conhecimentos na terra natal. A ideia de cultivar os produtos nasceu quando ele era professor em uma escola agrícola na região Sul do Piauí.
Juntamente com alguns alunos ele preparou um terreno em um sítio distante 21 km da zona urbana de São Raimundo Nonato para colocar a experiência em prática. O local que produz diversos tipos de hortaliças sem o uso de agrotóxicos foi equipado com sistema de irrigação desenvolvido por ele e pelos estudantes. A água é oriunda de poços existentes perto do terreno.

"A ideia partiu da vontade de ver alguma coisa acontecer. Nós desenvolvemos esse trabalho devido a necessidade de provar que a nossa região pode produzir e produzir com qualidade", disse o professor. Segundo ele, é preciso derrubar o mito de que no semiárido não é possível produzir frutas e hortaliças.
Saulo diz que é possível produzir com qualidade no
semiárido (Foto: Cristovão Braga/Arquivo Pessoal)

Atualmente, a horta produz salsinha, coentro, alface, couve, rúcula, cenoura e até mesmo espinafre já está sendo cultivado como experiência. De acordo com o professor, a produção já está ajudando a abastecer o mercado local, que segundo ele ainda é bastante carente de produtos saudáveis.
"Os produtos que são vendidos aqui quase sempre vem de outros lugares e ainda contém agrotóxicos. A gente trabalha com o melhoramento, beneficiamento e agregação de valor aos alimentos. Nossa cidade é uma cidade turística e o turista quando chega quer produtos diferenciados", disse o engenheiro.
O jovem Wesley Gomes Vila Nova, 19 anos, foi um dos alunos que participaram do preparo e desenvolvimento da horta. Natural de São João do Piauí, cidade distante 92 km de São Raimundo Nonato, ele passou mais de três meses se dedicando a experiência. Segundo ele, a iniciativa deu certo e agora é preciso incentivar os moradores a cultivarem esse tipo de produto.
"Quem fala que essa região é apenas seca é porque não conhece. Temos que acabar essa cultura de trazer produtos de fora e quebrar esse tabu. Não queremos produzir em grande escala, mas produzir de forma natural, organicamente", falou o estudante. Segundo ele, muitas pessoas já estão mudando a concepção de que não se pode produzir com qualidade no semiárido.

Horta fica a 21 km da zona urbana de São Raimundo (Foto: Cristovão Braga/Arquivo Pessoal)

Depois de participar do projeto com o professor Saulo, o estudante conta que já está aplicando o que aprendeu na propriedade do irmão. "Já estou começando a desenvolver algo semelhante em uma propriedade do meu irmão aqui em São João do Piauí", informou o jovem.
E é esse tipo de iniciativa dos estudantes que orgulha o professor. Segundo ele, se os alunos aplicarem seus conhecimentos nas comunidades onde nasceram, grande parte do objetivo já estará sendo alcançado. "Será algo muito positivo para a região. Quem pegar um aluno que passou por aqui com certeza estará pegando um grande profissional", falou orgulhosamente o professor.
Fonte.G1.globo.com