segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Caixa abre inscrições para programa de estágio


Através do Ciee, a Caixa Econômica Federal abriu inscrições para o processo seletivo de estagiários de nível médio e técnico. Há vagas nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal. A seleção será para compor o cadastro reserva e a bolsa auxílio é de R$ 500. O estudante também tem direito ao auxílio transporte de R$ 130.

Estão aptos a participar os estudantes:
- do ensino médio;
- da educação de jovens e adultos;
- técnico em administração;
- técnico em administração integrado ao ensino médio;
- técnico em finanças integrado ao ensino médio;
- técnico em secretariado integrado ao ensino médio;
- técnico em informática;
- técnico em informática integrado ao ensino médio.

É necessário ter disponibilidade para jornada diária de 5 horas (25 horas semanais) e idade mínima de 16 anos. O estudante também deve estar cursando e frequentando regularmente a escola. As inscrições podem ser feitas no site do Ciee até 1º de setembro.

Fonte: Cidadeverde.com

domingo, 21 de agosto de 2016

Piauí terá R$ 18 milhões para compra de ítens para escolas



     Brasília, 18/8/2016 – A secretária da Educação, Rejane Dias, obteve autorização, nesta quinta-feira, do presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Gastão Vieira, para utilizar cerca de R$ 18 milhões, já pactuados em convênios da autarquia com a Seduc-PI, com o propósito de mobilizar e comprar itens de laboratórios para as escolas profissionalizantes do Piauí, que estão em fase de inauguração.
    “Com essa autorização de reformular os planos de trabalhos dos convênios e atualizar valores para atender as novas demandas, vamos poder inaugurar as instituições de ensino localizadas no Bairro de Dirceu Arco Verde, em Teresina, e em Esperantina no próximo mês de outubro”, comemora a secretária.
    Acompanhada pela diretora da Unidade de Planejamento da Seduc-PI, Sicília Amazonas, Rejane Dias reuniu-se, também, com diretor de Gestão, Articulação e Projetos Educacionais do FNDE, Leandro José Franco Damy, entre outros técnicos do órgão, a fim de discutir a atualização de valores e custos, ofertas de novos cursos e agilizar a aplicação de recursos federais em ações da Educação Profissional. Lendro Damy disse que “a prioridade do FNDE é prestigiar quem é bom executor e que faz o dever de casa”.O secretário de Justiça do Estado, Daniel Oliveira, explica que o principal objetivo é fazer com que o cronograma de execução da obra e plano de trabalho sejam fielmente executados. “Buscamos apoio da CGE para fiscalizar o andamento e cumprimento dessa obra, que é importante para a Secretaria de Justiça bem como para o Estado. A diretriz do governador Wellington Dias é ter sempre esse acompanhamento bastante próximo, fiscalizar o andamento dessas obras para garantir a execução do contrato”, disse o gestor.

Fonte:Cidadeverde.com

sábado, 20 de agosto de 2016

Parque Nacional Serra da Capivara


O Ministério do Meio Ambiente está empenhado em fortalecer o Parque Nacional Serra da Capivara, no Piauí. Para isso, concentra todos os seus esforços para que seja renovada, por vias legais, a parceria de co-gestão entre o Instituto Chico Mendes de Conservação da biodiversidade (ICMBio) e a Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM).
Essa parceria foi firmada em 2010 e teve vigência até 2015, período em que foram repassados um total R$ 4,6 milhões.
Tão logo a nova gestão tomou conhecimento do problema na unidade de conservação, iniciaram-se as tratativas para viabilizar novas parcerias com a FUMDHAM. Entre elas, destacam-se:
Elaboração de um termo de parceria entre ICMBio e FUMDHAM, que prevê o repasse de recursos oriundos de compensação ambiental. Tal iniciativa foi suspensa em função dos efeitos do Acórdão do Tribunal de Contas da União (TCU), que bloqueou a utilização dos recursos depositados pelos empreendedores na CAIXA. Neste sentido estamos adotando as ações para que esse recurso seja internalizado no orçamento do ICMBio e possam ser utilizados a partir de janeiro de 2017.
Articulação para que seja firmado convênio entre o ICMBio e a FUMDHAM, com recursos no valor de R$ 300 mil na rubrica de investimento, provenientes de emenda parlamentar do deputado Paes Landim. O plano de trabalho foi apresentado pela Fundação nesta semana e será analisado até o dia 22 de agosto.
Elaboração de um termo de parceria conjunto envolvendo o ICMBio, a FUMDHAM, o Governo do Estado do Piauí e o IPHAN, todos responsáveis pela gestão do patrimônio cultural e natural da área, de forma a agregar e otimizar esforços na aplicação de recursos de forma integrada e ordenada pelos diversos parceiros.
O Ministério do Meio Ambiente reafirma seu compromisso com o Parque Nacional Serra da Capivara e reforça que, como anunciado nessa quarta-feira (17 de agosto), emergencialmente já foram enviados ao parque R$ 1 milhão do orçamento do próprio Ministério.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA)

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Em caráter emergencial, Parque Serra da Capivara irá receber cerca de R$1,5 milhão


A vice-governadora do Piauí, Margarete Coelho. 

    A vice-governadora do Piauí, Margarete Coelho, disse, em entrevista ao Notícia da Manhã nesta quinta-feira (18), que o Governo do Estado e o Ministério do Meio Ambiente irá destinar recursos emergências para manter o Parque Nacional Serra da Capivara aberto para visitações. Inicialmente, os recursos serão destinados para o pagamento dos funcionários. 
    Sobre o montante dos recursos, Margarete informou que o governador Wellington Dias autorizou ontem (17) a liberação emergencial dos recursos. “Serão cerca de R$100 mil reais a fim de que se mantenha o Parque até o final deste mês de agosto porque, no mês de setembro, nós temos promessas de outras verbas, os recursos já estão assegurados pela Petrobrás, cerca de R$900 mil. Além de um novo convênio com o Estado do Piauí de R$734 mil”. Os valores serão divididos e repassados mensalmente. 
    “O Parque possui uma folha de pagamento bastante atrasada; esse dinheiro irá emergencialmente para isso, mas, de toda forma, é um dinheiro novo que entra, possibilitando a renegociação com esses empregados. O Governo do Estado também irá liberar emergencialmente valores a fim de possibilitar a manutenção do Parque porque o local guarda fauna e flora riquíssima que estão ameaçados pelo problema da estiagem”, disse a vice-governadora.
    Margarete ressaltou que tudo isso é um “S.O.S para o Parque”. Ela disse ainda que o Parque Nacional necessita de um fundo perene que sirva para sua manutenção. Assim, a arqueóloga e presidente da Fundação do Museu do Homem Americano, Niède Guidón, que administra o Parque, possa programar os desembolsos; para que possa programar a equipe e o funcionamento. “Se não, da forma que o Parque está, vamos viver sempre nesse sobressalto”. 


    Com relação ao fundo, uma nova reunião será realizada entre o Governo do Estado e o Ministério do Meio Ambiente para estudar que tipo de fundo será esse. 
    “A gente tem as mais diversas modalidades de fundo, cada um com suas possibilidades e limites. Nós vamos estudar aquele que melhor atenda o Parque de forma que o Governo do Estado, que não administra o espaço financeiramente, possa repassar os recursos da Câmara de Compensação. Esse fundo servirá para receber, administrar e planejar os recursos”, comentou Margarete, acrescentando que uma equipe de cientistas de um Instituto Alemão também se comprometeu a ajudar. 
    Pelo telefone, a pesquisadora Niéde Guidón declarou que o Parque possui uma estrutura fantástica e que pode movimentar economicamente a região por meio do turismo. Além disso, falou sobre a ajuda do governo estadual e do Ministério do Meio Ambiente. 
    “O Governo do Piauí já nos ajudou por diversas vezes e, agora, o ministro Sarney Filho também disse que iria enviar recursos. Vamos ver o que irá acontecer. Porque, realmente, esse Parque tem uma estrutura fantástica, é uma coisa única e. É triste para o Piauí perder tudo isso que foi feito. Aqui, inclusive pode trazer muitos turistas, é a única possibilidade de desenvolvimento dessa região”, afirmou a arqueóloga. 
   Quase três meses após a visita do ministro do meio ambiente, Sarney Filho ao Parque Nacional da Serra da Capivara, Niède Guidón anunciou que a total paralisação dos serviços no parque iria ocorrer a partir de ontem por falta de recursos. 

Fonte:Cidadeverde.com

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Niède anuncia que 100% dos funcionários deixam Parque Nacional da Serra da Capivara


      Quase três meses após a visita do ministro do meio ambiente, Sarney Filho ao Parque Nacional da Serra da Capivara, a aerqueóloga e presidente da Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM), Niède Guidón anuncia a total paralisação dos serviços no parque a partir desta quarta-feira (17).
     Em contato com o Cidadeverde.com, Niède afirmou que ainda nesta terça-feira (16) todos os 30 funcionários que restaram dos 270 que trabalhavam no local deverão deixar seus postos e a partir de amanhã o parque não abre mais para o público. Niède garantiu ainda que caso a situação não seja resolvida nos próximos dias, ela comunicará a UNESCO a sua saída do parque, que é atualmente Patrimônio da Humanidade.
    "Nós tínhamos 270 funcionários e os últimos 30 estão deixando o parque hoje. Como o ICMBIO disse que não pode dar o dinheiro e nem sequer a cogestão foi renovada ficamos totalmente sem dinheiro. Eu não ganho nada de ninguém e depois um Patrimônio da Humanidade tem regras bem rígidas a serem seguidas. Se não tiver dinheiro eu não tenho mais nenhuma razão para ficar aqui", declarou Niéde.
    Turistas, pesquisadores e visitantes que estiverem no município já não terão mais guias turísticos, ou qualquer tipo de apoio para a visitação do parque. "Já tivemos várias situações de falta de dinheiro mas sempre conseguíamos algum. Eu mesma paguei dois meses os funcionários com dinheiro meu, mas agora não tenho mais como manter", completou.
     Na manhã desta terça-feira, uma decisão do juiz federal que tinha bloqueado R$ 4 milhões da União para a manutenção do parque acabou dando uma decisão contrária a liberação dos recursos em função do ICMBIO não ter assinado a cogestão com a FUNDHAM, o que havia sido prometido durante uma série de reuniões durante a Semana do Meio Ambiente.
Fonte:Cidadeverde.com

Juiz condena IBAMA a indenizar o Parque Serra da Capivara

    A União, o ICMbio, IPHAN e IBAMA são os réus no processo e foram condenados a pagar o valor de 500 salários mínimos ao parque.

Por: BRUNA DIAS

     O juiz federal Pablo Enrique Carneiro Baldivieso, da Vara Única da Subseção Judiciária de São Raimundo Nonato, condenou a União, o ICMbio, IPHAN e IBAMA a indenizar o Parque Nacional Serra da Capivara, no valor de 500 salários mínimos, o equivalente a 440 mil reais, determinando a sua utilização somente com a preservação, manutenção e funcionamento do parque. A decisão é do dia 15 de agosto.
    O magistrado havia bloqueado R$ 3.814.664,46 depois que os réus no processo não fizeram o repasse no valor de R$ 4.493.145,00 determinado judicialmente. O juiz julgou parcialmente procedente o pedido de desbloqueio de recursos solicitado pelo Ministério Público Federal do Piauí e da OAB/PI, que pediram a liberação de R$ 782.485,00 dos valores bloqueados, em caráter emergencial, para despesas com pessoal, material de consumo e despesas com infraestrutura.

Foto: O Expresso Juiz federal Pablo Enrique Carneiro Baldivieso

    No entanto, o magistrado não autorizou a liberação da quantia e manteve o bloqueio, entendendo que “não existe termo de parceria para gestão compartilhada em vigor entre o ICMBio e a FUMDHAM. Desse modo, é incabível a determinação para entrega de recursos diretamente a FUMDHAM sem que exista termo de parceria”.

Fonte: Cidadeverde.com

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Parque Nacional da Serra da Capivara



O Parque Nacional (Parna) da Serra da Capivara foi criado através do Decreto de nº 83.548 de 5 de junho de 1979, com área de 100 000 hectares. A proteção ao Parque foi ampliada pelo Decreto de nº 99.143 de 12 de março de 1990 com a criação de Áreas de Preservação Permanentes adjacentes com total de 35 000 hectares. Localizado no semi-árido nordestino, fronteira entre duas formações geológicas, com serras, vales e planície, o parque abriga fauna e flora específicas da Caatinga.
Pelo seu valor histórico e cultural, o Parque Nacional da Serra da Capivara foi declarado pela Organização das Nações Unidas pela Educação, Ciência e Cultura (Unesco), em 1991, Patrimônio Cultural da Humanidade.
A Portaria MMA nº 76, de 11 de março de 2005, criou um Mosaico de Unidades de Conservação abrangendo os Parques Nacionais Serra da Capivara e Serra das Confusões e o Corredor Ecológico conectando os dois parques. A área total do Corredor Ecológico é de 414 mil hectares, abrangendo os municípios de São Raimundo Nonato, Canto do Buriti, Tamboril do Piauí, Brejo do Piauí, São Braz, Anísio de Abreu, Jurema, Caracol e Guaribas.
QUANDO IR
Em qualquer época do ano é possível visitar o Parque Nacional da Serra da Capivara. As paisagens da estação chuvosa (localmente denominada de "inverno") e seca (localmente denominada "verão") proporcionam experiências distintas das cores do ambiente e das adaptações da fauna e flora à vida na Caatinga. De janeiro a julho o clima é mais ameno e a vegetação apresenta folhas e flores, proporcionando um ambiente mais sombreado para caminhadas. Imediatamente após as chuvas, é possível observar quedas de água temporárias ao longo das escarpas da serra. Nos meses de maio e junho a vegetação adquire colorações vermelhas, amarelas e marrons, anunciado a perda das folhas. De agosto a novembro a maior parte da vegetação está sem as folhas, e é a época mais quente do ano.
COMO CHEGAR
A Sede da administração do Parque fica na cidade de São Raimundo Nonato/PI, que dista 26 km do acesso à Guarita do Boqueirão da Pedra Furada e 19 km do acesso à Guarita da Serra da Vermelha, ambas no limite do Parque Nacional.
Acesso:
Via terrestre: Saindo de Teresina pela rodovia BR-316, aproximadamente 90 km toma-se a BR-343 até a cidade de Floriano. Desta, toma-se a rodovia PI-140 até São Raimundo Nonato. São 530 km de asfalto. As estradas estão em boas condições.
Para quem vem por Brasília-DF, o acesso é feito pela BR-020 até a cidade Luis Eduardo Magalhães-BA. Deste ponto segue para Barreira (BR-242) e toma-se a rodovia BR-135, passando por Riachão das Neves-BA, Corrente-PI, Bom Jesus-PI e Eliseu Martins, de onde toma-se a rodovia-PI-248 (BR-324) sentido Canto do Buriti/PI. Nesta cidade, toma-se a rodovia PI-140 sentido São Raimundo Nonato/PI.
Para quem vem por Petrolina/PE, de São Raimundo Nonato, existem duas opções: a primeira via Remanso/BA, distância aproximada de 300 km, porém o trecho Remanso/BA – divisa BA/PI encontra-se em péssimas condições e não recomendável para veículo de passeio. A segunda opção é seguir pela rodovia BR-407, passando por Afrânio/PE, e após chegar no Posto Fiscal de Pipocas no Piauí tomar a estrada para Queimada Nova, até chegar em São João do Piaui/PI. Neste ponto, segue pela rodovia BR-020 sentido São Raimundo Nonato/PI, podendo acessar-se o Parque Nacional também por Coronel José Dias/PI.
Via Aérea: O aeroporto de São Raimundo Nonato está em construção. A pista de pouso já finalizada recebe pequenas aeronaves, particulares ou fretadas.
Recomenda-se tomar voo até Petrolina-PE ou Teresina/PI, sendo esta última com mais opções de transporte rodoviário para São Raimundo Nonato/PI ou Coronel José Dias/PI.
Via ônibus intermunicipal: As empresas Transpiaui e Princesa do Sul fazem o transporte de passageiro de Teresina/São Raimundo Nonato. De Petrolina para São Raimundo Nonato é realizado pela empresa Gontijo.
No momento, não existe transporte coletivo de São Raimundo Nonato ou Coronel José Dias até a entrada do Parque.
INGRESSOS
Os ingressos custam R$ 25,00, com desconto de 50% para os brasileiros – R$ 12,50. O desconto entorno é de 90%, com cobrança de R$ 2,50 para as populações dos municípios do entorno e do Corredor Ecológico Serra da Capivara-Serra das Confusões, assim como para beneficiário de programa de desenvolvimento social voltado para famílias de baixa renda. Idosos acima de 60 anos e crianças abaixo de 12 anos são isentos.
A guiagem (obrigatória) é paga à parte para os condutores locais cadastrados junto ao Parque Nacional da Serra da Capivara. Acesse aqui a relação de condutores credenciados.
Maiores informações pelo telefone/fax (89) 3582-2085 ou (89) 3582-2031. E-mail para esclarecimentos:parnaserradacapivara@icmbio.gov.br
Para quem deseja conhecer o Museu do Homem Americano, os contatos da Fundação Museu do Homem Americano - FUMDHAM são: (89) 3582-1612 e fundham@fumdham.org.br.
Confira outras informações neste portal, dentro da página da UC e no site http://www.fumdham.org.br.
ATRATIVOS
O Principal atrativo do PN Serra da Capivara são as paisagens e os sítios arqueológicos com pinturas rupestres e grafismos gravados sobre os paredões areníticos.
No Parque encontra-se a maior concentração de sítios arqueológicos atualmente conhecida nas Américas, com mais de mil sítios cadastrados. Nos abrigos, além das manifestações gráficas, encontram-se vários vestígios da presença do homem pré-histórico, com datações mais antigas conhecidas no continente americano . A região abriga 173 sítios arqueológicos abertos à visitação.
Além dos sítios arqueológicos com pinturas rupestres, o Parque resguarda também sítios históricos, onde se pode observar casas de antigos maniçobeiros que habitaram o lugar e que viviam da coleta da maniçoba até meados do século XX. Os sítios históricos concentram-se na região da Serra Branca, onde pode ser visitada a Trilha dos Maniçobeiros.
Para quem gosta da natureza, o Parque protege uma parte da vegetação da caatinga onde se pode observar suas diversas variações, desde a caatinga baixa e densa até a caatinga alta. No período das chuvas pode-se apreciar a floração das plantas da Caatinga. Nos boqueirões, locais onde há concentração de maior umidade, as árvores são mais altas e perenifólias, predominando algumas espécies típicas, como a gameleira. Jardins rupestres, formados por cactáceas e bromeliáceas são comuns sobre as formações rochosas.
A fauna também é variada, com presença de tatus verdadeiros, tatus bola, tamanduás, jaguaratiricas, jacus, cotias, veados-catingueiros, porcos-do mato, macacos-prego e até onças. além de variada avifauna, lagartos e serpentes. Alguns desses animais são facilmente visualizados.
A paisagem geológica do Parque também merece destaque, com presença de formações areníticas, cânions ruiniformes, e boqueirões, formando lindas vistas panorâmicas. Por sua importância e singularidade geomorfológica, a região está sendo cotada para receber o título de Geoparque.
A visita completa aos circuitos abertos pode ser feita em seis dias, incluindo-se o Sítio do Boqueirão da Pedra Furada, onde foram feitas as primeiras escavações e as datações que atestam a presença do homem pré-histórico no continente americano desde 48.000 anos. O percurso inclui a formação geológica da Pedra Furada, símbolo do local; o Sítio do Meio; o Baixão da Pedra Furada (BPF), onde se adentra ao cânion formado por formações areníticas e o mirante da Pedra Furada. Para os mais corajosos, vale a pena subir a escadaria até o Alto da pedra furada, de lá, descortina-se uma linda vista panorâmica.
Os outros circuitos turísticos são integrados pelo Desfiladeiro da Capivara, Circuito do Veredão, Circuito da Chapada, Circuito da Jurubeba, Baixão do Perna, Andorinhas e Circuito da Serra Branca. Todos os circuitos estão repletos de sítios arqueológicos estruturados com escadas, passarelas, alguns dos quais com acesso para pessoas com necessidades especiais (O parque conta atualmente, com 17 sítios acessíveis a cadeirantes).
A presença do condutor é obrigatória para todos os programas.
O QUE FAZER
1) Visita aos sítios arqueológicos e históricos: No parque, acompanhados pelos condutores, os visitantes podem fazer diversos circuitos, compostos de vários sítios com acesso rápido e fácil e estacionamento próximo, principalmente os acessíveis a cadeirantes.
2) Caminhada: Existem vários treckings, em diversas categorias, desde os mais leves, de 20 minutos, aos mais pesados, de 4 a 6 horas de caminhada e diversos níveis de dificuldade. Recomendamos a visita ao Caldeirão dos Rodrigues, com belas pinturas, caminhada de 4 horas (ida e volta) nível médio de dificuldade, assim como a Trilha Interpretativa Hombu, Trilha dos Maniçobeiros e Veadinhos azuis.
3) Mirantes: O Parque possui diversos pontos que propiciam belas vistas da paisagem, como o Alto da Pedra Furada, Vista Panorâmica da Pedra Furada, Serrinha, Olho-d´-agua da Serra Branca, Toca do Conflito, Mirante da BR-020, entre outros.
4) Cicloturismo: Para quem gosta de pedalar, existem alguns condutores especialistas no esporte, com passeios leves ou pesados, de acordo com o gosto e condição física de cada um. É necessário levar a bicicleta. O parque ainda não dispõe do serviço de aluguel/bicicletário.
5) Baixão das Andorinhas: Para um final de passeio e final de tarde, é possível observar os Andorinhões descendo aos abrigos nos cânions (boqueirões). Se tiver sorte, poderá observar também o planar dos urubus-rei, que gostam de frequentar o cânion. Além das aves, a paisagem do cânion ruiniforme é espetacular, principalmente no variante das Andorinhas.
6) Observação de Pássaros: Para quem gosta de passarinhar, andar pelas trilhas e estradas de terra do parque pode proporcionar belas e coloridas surpresas.
7) Museu do Homem Americano: Mostra as evidências da ocupação humana na região. Possui acervo composto por peças líticas, esqueletos, peças cerâmicas e outros artefatos das escavações arqueológicas na região da Serra da Capivara, além de um painel com exposição das pinturas rupestres dos sítios arqueológicos da região, em slides contínuos, com um belo fundo musical.
8) Cerâmica: No entorno da unidade é possível conhecer a produção de cerâmica com motivos de pinturas rupestres e o trabalho dos artesãos.
9) Iluminação Noturna: No Boqueirão da Pedra Furada o visitante pode experimentar a sensação de observar os paredões iluminados à noite. Deve-se agendar com antecedência no Centro de Visitantes.
10) O Parque possui também um Centro de Visitantes, com banheiros, lanchonete, auditório e lojinha, além de salão de exposição. No auditório o visitante pode assistir a um breve documentário sobre o parque, se desejar.
ORIENTAÇÕES
- Devido ao calor local é imprescindível que o visitante sempre leve uma garrafa com água potável.
- Recomendamos também o uso de roupas leves e folgadas, que facilitem a transpiração e movimentos, assim como o uso de protetor solar, chapéu e tênis.
- O parque dispõe de várias áreas de piquenique, com mesas e banco. Leve lanches leves, como sanduíches e frutas.
- Siga as orientações dos condutores.
- Siga as regras de todos os parques: não dê comida aos animais; não toque nas pinturas; mantenha-se nas trilhas e passarelas; não colete flores, plantas, pedras ou outro qualquer material natural do parque; leve sacolinha para colocar seu lixo ou o deposite nos locais disponíveis para tal; não faça muito barulho; não pratique depredações, como rabiscar sobre rochas e cascas de árvores.
- Divirta-se, aprenda, conheça, tire fotografias, leve boas recordações, deixe apenas pegadas.
ONDE FICAR
- O Parque não dispõe de áreas para pernoite, alojamento ou camping para visitantes.
- Em São Raimundo Nonato existem diversas opções de hospedagem, em hotéis ou pousadas.
- Em Coronel José Dias existem opções de pousadas, além de um Camping no povoado "Sítio do Mocó".
Fonte: http://www.icmbio.gov.br/

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

MPF-PI pede liberação de recursos para o Parque Nacional Serra da Capivara


    O Ministério Público Federal no Piauí acompanha o andamento do pedido de liberação imediata de verba para a manutenção do Parque Nacional Serra da Capivara. Na última semana de julho de 2016, o procurador da República Kelston Lages esteve em São Raimundo Nonato (PI) para solicitar a apreciação urgente do pedido.
    Além disso, o procurador acompanha os desdobramentos da ação ajuizada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) sobre o mesmo tema. 
    Para Kelston Lages, a situação do Parque Nacional é grave e urgente. Por isso, precisa de uma resposta rápida da Justiça Federal para obrigar a União a arcar com a manutenção do parque, pois o mesmo vive um grave problema estrutural devido às precárias condições de funcionamento e ausência de recursos.
    “Há a necessidade premente da liberação dos recursos para evitar o agravamento do estado de deterioração que se encontra o Parque Nacional da Serra da Capivara. O objetivo final da ação é alocar recursos federais permanentes da União e assim evitar medidas paliativas”, disse o procurador.
A presidente da Fundação do Homem Americano (Fundham), Niéde Guidon, responsável pela administração do parque, e advogados, participaram de uma reunião com o MPF-PI. 
O Parque
    O Parque Nacional da Serra da Capivara foi criado através do Decreto de nº 83.548 de 5 de junho de 1979, com área de 100 000 hectares. A proteção ao Parque foi ampliada pelo Decreto de nº 99.143 de 12 de março de 1990 com a criação de Áreas de Preservação Permanentes adjacentes com total de 35 000 hectares.
    Localizado no semi-árido nordestino, fronteira entre duas formações geológicas, com serras, vales e planície, o local abriga fauna e flora específicas da Caatinga.

Fonte:Cidadeverde.com

Serra da Capivara receberá homenagem no Encerramento da Rio 2016

As pinturas rupestres da Serra da Capivara serão destaque na cerimônia de encerramento da Rio 2016

O Parque Nacional Serra da Capivara mais uma vez ganhará destaque nacional. Ele será homenageado na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos 2016.
A informação foi divulgada na manhã desta segunda-feira (15) pela colunista da Folha de São Paulo, Mônica Bergamo, que ressaltou o espírito ecológico durante cerimônia de abertura, realizada no dia 05 de agosto, no estádio Maracanã, no Rio de Janeiro.
Sobre a homenagem à Serra da Capivara, a colunista destacou que, durante o evento, haverá referências as pinturas rupestres e às rendeiras da região.
O encerramento está programado para o próximo sábado (21) e deve contar com a presença do cantor Lenine e da atriz Leandra Leal.
O Parque
O Parque Nacional Serra da Capivara, localizado a 530 km de Teresina, foi declarado em 1991, como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas pela Educação, Ciência e Cultura (Unesco). Localizado no semi-árido nordestino, fronteira entre duas formações geológicas, com serras, vales e planície, o local abriga fauna e flora específicas da Caatinga.
Ele foi criado através do Decreto de nº 83.548 de 5 de junho de 1979, com área de 100 000 hectares. A proteção ao Parque foi ampliada pelo Decreto de nº 99.143 de 12 de março de 1990 com a criação de Áreas de Preservação Permanentes adjacentes com total de 35 000 hectares.

Fonte:Cidadeverde.com